diario as beiras
CantanhedeGeral

Núcleo preserva memória de quem viveu a leprosaria

08 de setembro às 13h10
0 comentário(s)

FOTO DB/ANA FERREIRA

O Núcleo Museológico do Hospital Colónia Rovisco Pais, ontem inaugurado, é resultado de um projeto centrado na memória das pessoas que o viveram.

Este aspeto foi enfatizado na cerimónia de abertura, nomeadamente, por Isabel Bento, presidente do Conselho de Administração do Centro de Medicina de Reabilitação da Região Centro Rovisco Pais.

“Queremos lembrar e homenagear os doentes de Hansen que sentiram o estigma social mais doloroso que a própria doença que os limitou”, disse, referindo-se ao problema de saúde vulgarmente conhecido como lepra.

Versão completa na edição impressa e digital do DIÁRIO AS BEIRAS

Autoria de:

Deixe o seu Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os requisitos obrigatórios estão identificados com (*).


Cantanhede

Geral