diario as beiras
Cantanhede

Cantanhede: Cartaz musical custa 680 mil euros à organização da Expofacic

04 de julho às 08h37
0 comentário(s)
Instagram Luisa Sonza

Faltam 21 dias para o início da 32.ª edição da Expofacic-Feira Agrícola, Comercial e Industrial de Cantanhede. Entre 25 de julho e 4 de agosto, o Parque Expo-Desportivo de São Mateus volta a receber um certame considerado por muitos como “a maior feira-festa do país”.

Com um orçamento global que ronda os 2, 250 milhões de euros, a comissão organizadora da Expofacic, liderada pela presidente da autarquia de Cantanhede, Helena Teodósio, e pelo presidente da Inova-Empresa de Desenvolvimento Económico Social Cantanhede, EM (Inova-EM), Pedro Cardoso, tem, nesta edição, um aumento de 21% ao nível de gastos com o cartaz musical.

Segundo apurou o Diário As Beiras, a verba gasta com os artistas e respetivas agências ronda, este ano, os 680 mil euros, mais o respetivo IVA (taxa a 23%, verba total de 836,4 mil euros).

“A nossa estimativa orçamental foi com base nos custos reais das contratações e dos primeiros concursos que fizemos em termos de contratação pública”, esclareceu o presidente da Inova-EM, Pedro Cardoso.

O cartaz, que “não é desenhado em função de gostos pessoais”, frisou, assenta, segundo Pedro Cardoso, em três premissas: “O enquadramento numa feira-festa, pois a Expofacic não é um festival de verão”; “a sustentabilidade financeira na composição do cartaz, que exige uma ginástica financeira notável” e a “preocupação em estar atento às tendências musicais por forma a construir um cartaz eclético”.

Pode ler a notícia completa na edição impressa e digital do dia 04/07/2024 do DIÁRIO AS BEIRAS

Autoria de:

Emanuel Pereira

Deixe o seu Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os requisitos obrigatórios estão identificados com (*).


Cantanhede