diario as beiras
Coimbra

Aprovada criação do primeiro doutoramento no Instituto Politécnico de Coimbra

20 de junho às 19h34
0 comentário(s)
Arquivo

O Instituto Politécnico de Coimbra anunciou hoje que foi aprovada a criação do doutoramento em Sustentabilidade Agro-Alimentar e Ambiental, o primeiro a ser ministrado neste estabelecimento de ensino superior conimbricense.

Segundo o Politécnico de Coimbra, o doutoramento em Sustentabilidade Agro-Alimentar e Ambiental é uma parceria do Politécnico de Coimbra com o Instituto Politécnico de Castelo Branco e o Instituto Politécnico de Viseu, em cooperação com o Instituto Politécnico De Santarém.

“Trata-se de um passo importante para o Politécnico de Coimbra e para as outras instituições envolvidas, porque vem provar aquilo que há muito se sabia: os Politécnicos têm massa crítica suficiente para ministrar doutoramentos”, sublinhou o presidente do Politécnico de Coimbra, Jorge Conde.

O responsável destacou ainda a relevância do tema do doutoramento, que é definido pela Comissão de Avaliação Externa (CAE) como “muito importante e inovador no sistema de ensino português”.

O doutoramento em Sustentabilidade Agro-Alimentar e Ambiental visa “formar massa crítica e profissionais de elevado nível com competências para apoiar o desenvolvimento de áreas rurais em regiões vulneráveis face às alterações climáticas e socioeconómicas, como a Região Centro de Portugal”.

O curso será ministrado, a partir de setembro, nas escolas superiores agrárias de Coimbra, Castelo Branco e Viseu, e na Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu, contando com a cooperação da Escola Superior Agrária de Santarém.

De acordo com o Politécnico de Coimbra, o relatório de avaliação da CAE aponta como pontos fortes desta proposta de curso de doutoramento a “designação atrativa que identifica uma temática atual e relevante nas suas dimensões científica e social”.

“Constitui-se como oferta inovadora no sistema de ensino superior português, o plano de estudos, o elenco de unidades curriculares e os seus conteúdos e a capacidade científica, a experiência e os meios para o desenvolvimento de atividades de investigação, nomeadamente a qualidade do corpo docente nas áreas de conhecimento do novo ciclo de estudos”, evidencia.

Autoria de:

Agência Lusa

Deixe o seu Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os requisitos obrigatórios estão identificados com (*).


Coimbra