diario as beiras
Coimbra

Morreu homem que estava internado em Coimbra após explosão em casa em Milfontes

01 de julho às 14h42
0 comentário(s)
DR

O homem ferido na explosão ocorrida na semana passada numa habitação em Vila Nova de Milfontes, no concelho de Odemira (Beja), morreu hoje no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, onde estava internado, indicou fonte da junta de freguesia.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Junta de Freguesia de Vila Nova de Milfontes, Francisco Lampreia, referiu que a autarquia tomou conhecimento através da família que o homem morreu esta manhã em Coimbra.

O homem, de 54 anos, um dos dois feridos graves resultantes do incidente, tinha sido transportado com ferimentos considerados graves para a Unidade de Queimados do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

Já o filho, de 13 anos, o outro ferido grave da explosão, continua internado “fora de perigo” no Hospital Dona Estefânia, em Lisboa, acrescentou o presidente da junta.

A explosão na moradia unifamiliar, que ficou totalmente destruída, ocorreu na quarta-feira, tendo o alerta para as autoridades sido dado às 08:29.

Na residência onde aconteceu a explosão vivia uma família constituída por quatro pessoas: mãe e filha morreram no dia do acidente, enquanto pai e filho sofreram ferimentos graves, precisou então à Lusa a comandante dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Milfontes, Maria João Guerreiro.

A comandante dos bombeiros revelou que a mulher tinha 48 anos, enquanto a filha tinha 9.

No dia do incidente, uma fonte do Comando Sub-Regional de Emergência e Proteção Civil do Alentejo Litoral admitiu que a explosão na habitação “possivelmente terá sido causada por uma fuga de gás”.

A investigação da origem da explosão está a cargo do Departamento de Investigação Criminal (DIC) de Portimão da PJ.

Autoria de:

Deixe o seu Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os requisitos obrigatórios estão identificados com (*).


Coimbra