diario as beiras
Figueira da Foz

Figueira da Foz: Capitania do porto assinala investimento do município

20 de junho às 07h37
0 comentário(s)
DB/Foto de Jot'Alves

Na época balnear de 2023, a Polícia Marítima autuou concessionários da Figueira da Foz por falta de nadadores-salvadores. Entretanto, o município figueirense investiu em meios e equipamentos de assistência a banhistas, incluindo a aquisição de seis torres de vigia.

“Comparativamente com o ano passado, houve um investimento significativo que a Câmara [da Figueira da Foz] fez, quer a nível da estratégia, quer a nível da aquisição de meios e equipamentos”, assinalou, em declarações ao DIÁRIO AS BEIRAS, o comandante da Capitania, Cervaens da Costa.

“Estou a falar de um plano integrado de salvamento para todas a praias e da aquisição de seis motos-quatro para patrulha, que permitem varrer uma área num curto espaço de tempo nas zonas com menos nadadores-salvadores”, acrescentou o militar da Marinha.

Cervaens da Costa frisou que aqueles “meios complementares de salvamento fazem parte do tal plano integrado que permite a redução dos nadadores-salvadores”.

Por outro lado, ressalvou que “o dispositivo de salvamento irá sendo incrementado à medida que os nadadores-salvadores vão estando disponíveis, já que alguns são estudantes”.

O mesmo disse, no início deste mês, o presidente da Câmara da Figueira da Foz, Santana Lopes. Assim, o dispositivo de nadadores-salvadores é agora maior do que no início da época balnear.

A escassez de mão de obra afeta várias zonas balneares do país. A Figueira da Foz, apesar de ter uma escola municipal que forma nadadores-salvadores, também tem tido dificuldades na contratação.

Pode ler a notícia completa na edição

Autoria de:

Jot'Alves

Deixe o seu Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os requisitos obrigatórios estão identificados com (*).


Figueira da Foz