diario as beiras
Figueira da Foz

Figueira da Foz anuncia primeira licenciatura da Universidade de Coimbra na cidade

24 de junho às 15h27
0 comentário(s)
DR

O Campus da Figueira da Foz vai ministrar a sua primeira licenciatura e cursos de mestrado a partir de setembro, anunciou hoje o presidente da Câmara Municipal, que se antecipou à Universidade de Coimbra (UC).

“Estou autorizado pelo reitor a dizê-lo hoje, que este ano, a partir de setembro, será ministrada a primeira licenciatura, em Biologia Marinha, e para o próximo ano [letivo] serão duas ou três licenciaturas, cujo processo final está em aprovação no Ministério da Educação”, disse Pedro Santana Lopes.

O autarca, que discursava na sessão solene do feriado municipal da Figueira da Foz destacou que se trata de um “processo sustentado e sustentável, responsável, com os pés assentes na terra, como é próprio de uma instituição com a credibilidade e respeitabilidade do saber da UC”.

“Só isto será um tempo completamente novo. Cada licenciatura trará uma ou mais centenas de alunos universitários para uma universidade que se prevê que esteja duradouramente no futuro do concelho”, sublinhou.

A criação do Campus da UC na Figueira da Foz, com sede na Quinta das Olaias, resulta de um protocolo de cooperação com o município local, que foi assinado em setembro de 2022 entre as duas entidades.

O antigo terminal rodoviário da Figueira da Foz, cedido em julho de 2023 pela Câmara da Figueira da Foz à UC, encontra-se em obras para acolher instalações e laboratórios do campus universitário.

Numa primeira fase, que deverá estar concluída a tempo de iniciar o próximo ano letivo, a intervenção vai permitir três salas de aula e dois laboratórios.

Numa segunda fase, que terá de estar concluída até ao verão de 2025, ficam disponíveis mais três salas de aula, dois laboratórios e um auditório.

Santana Lopes salientou ainda os investimentos “muito significativos” que o município se prepara para fazer nas áreas da habitação, da saúde e da educação, com dezenas de milhões de euros, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência e do Portugal 2030.

“Por exemplo, a Escola Bernardino Machado vai ter um investimento muito significativo [9,8 milhões de euros], que vai implicar a mudança de instalações”, frisou o autarca, salientando que são “tempos muito desafiantes, em que o setor da educação lidera”.

Na sua intervenção, Santana Lopes realçou ainda o investimento previsto para este ano da administração central na melhoria da barra e na navegabilidade do porto de mar, de cerca de três dezenas de milhões de euros.

Destacou também a construção do ‘big shot’ para a transposição de três milhões de metros cúbicos de areia da praia a norte para a margem sul, ameaçada pela erosão costeira, “um investimento que está para ser concretizado há anos e que em 2024 o Estado central o concretizará através do Ministério do Ambiente”.

Na sessão solene do feriado municipal, a Câmara da Figueira da Foz distinguiu várias personalidades, entre elas o apresentador televisivo Júlio Isidro, o médico especialista Nascimento Costa, antigo presidente dos Hospitais da Universidade de Coimbra, e o atual presidente da Assembleia Municipal, José Duarte Pereira.

Autoria de:

Agência Lusa

Deixe o seu Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os requisitos obrigatórios estão identificados com (*).


Figueira da Foz