diario as beiras
Nacional

Embarcação naufragada ao largo da Marinha Grande com seguros em dia – Mútua dos Pescadores

03 de julho às 18h00
0 comentário(s)
DR

A seguradora Mútua dos Pescadores garantiu hoje que a embarcação que naufragou de madrugada ao largo da Marinha Grande tem todos os seguros obrigatórios em dia, prometendo que a cooperativa “não faltará” ao armador e tripulação.

“Os seguros estavam devidamente contratualizados com a cooperativa, tanto os seguros de navegação, como os seguros da tripulação”, afirmou o presidente da seguradora Mútua dos Pescadores, João Delgado.

A embarcação de pesca “Virgem Dolorosa”, que adornou de madrugada ao largo das praias de São Pedro de Moel e de Vieira de Leiria, tinha “os seguros obrigatórios por lei devidamente tratados”, reforçou.

Em declarações aos jornalistas, na Praia do Samouco, onde decorrem as buscas por três pescadores desaparecidos, João Delgado adiantou ainda não ter “qualquer informação” relativamente às causas do naufrágio da embarcação, “que está ainda no domínio da responsabilidade do armador”, ao qual cabe a retirada do local onde se encontra, virada ao contrário.

“Só depois de feita a peritagem é que poderá, eventualmente passar para o domínio da responsabilidade da seguradora [a Mútua dos Pescadores]”, explicou, acrescentando que a retirada do barco deverá ser feita com recurso a “uma equipa de resgate preparada” para a situação.

Tanto mais que, acrescentou, “são sempre resgates extremamente complexos, que obedecem a uma série de variáveis”, como as condições do mar e do vento, dado a embarcação estar “a uma profundidade relativamente reduzida, com uma grande dinâmica das marés”.

Ainda segundo o presidente da Mútua, a operação terá de ser feita por “uma equipa especializada, com todos os meios necessários ao resgaste da embarcação”, tarefa que será entregue “a uma empresa privada que será contratualizada, numa primeira fase, pelo armador”.

Posteriormente, “se a peritagem concluir que a Mútua se tem de chegar à frente no domínio daquilo que é a sua atividade”, a seguradora compromete-se a “pôr em prática” as operações que forem da sua responsabilidade.

A cooperativa de seguros “nunca faltou, nem nunca faltará nestas horas de infortúnio”, assegurou João Delgado, lamentando os acidentes com barcos de pesca que deixam “comunidades extremamente afetadas”.

“Muitas vezes são famílias inteiras que trabalham nestas embarcações, são comunidades inteiras que ficam devastadas”, disse, considerando tratar-se de “uma dor que afeta todo o país marítimo com ligação à pesca e à Mútua dos Pescadores”, que irá “prestar todo o auxilio necessário”, em nome da sua “obrigação enquanto cooperativa”.

O alerta para o adornamento da embarcação de pesca “Virgem Dolorosa” ao largo das praias de São Pedro de Moel e de Vieira de Leiria foi dado às 04:33 para o comando local da Polícia Marítima da Nazaré.

Três tripulantes morreram, 11 foram resgatados e há três desaparecidos, naturais da Praia da Leirosa, na Figueira da Foz.

Autoria de:

Agência Lusa

Deixe o seu Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os requisitos obrigatórios estão identificados com (*).


Nacional