Suspeito da morte da mulher e militar da GNR julgado a partir de amanhã

Um homem de 42 anos, acusado da morte da mulher e de um militar da GNR, começa a ser julgado na quinta-feira, em Montemor-o-Velho, respondendo por cerca de uma dezena de crimes, disse fonte judicial.

Mário Pessoa é acusado de ter matado a mulher, Manuela Costa, 35 anos, a 29 de novembro de 2009, à porta do posto da GNR de Montemor-o-Velho, quando esta se encontrava numa ambulância dos bombeiros locais.

Já depois de detido, no interior das instalações do destacamento territorial, disparou sobre dois militares provocando a morte a David Dias, 42 anos.

O alegado homicida está acusado de uma dezena de crimes, incluindo quatro de homicídio – dois consumados e outros tantos na forma tentada – considerando a acusação que terá tentado matar a filha, na altura com cinco anos, que se encontrava na ambulância junto da mãe, bem como outro militar da GNR, baleado numa anca.

Responde ainda por um crime de violência doméstica e um de detenção de arma proibida, entre outros.

O julgamento de Mário Pessoa tem início marcado para as 13H45 de quinta-feira, no Tribunal Judicial de Montemor-o-Velho.

Fonte da GNR afirmou que a segurança no tribunal vai ser reforçada com meios do Destacamento de Intervenção de Coimbra, não estando, no entanto, previstas medidas especiais – como condicionamentos de trânsito – na envolvente do edifício, que fica junto à Estrada Nacional 111, num dos acessos ao centro da vila.

7 Comments

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.