diario as beiras
Região Centro

Óbito/Cargaleiro: Turismo do Centro lamenta desaparecimento do mestre

30 de junho às 16h55
0 comentário(s)
Turismo Centro de Portugal

A Entidade Regional do  Turismo do Centro de Portugal manifestou hoje o seu “profundo pesar” pelo desaparecimento do mestre Manuel Cargaleiro aos 97 anos, “proeminente figura da cultura nacional”.

“O mestre pintor e ceramista manteve uma ligação muito forte com a Beira Baixa onde nasceu, apesar de ter vivido grande parte da sua vida em França”, refere o Turismo do Centro de Portugal em comunicado.

O pintor e ceramista Manuel Cargaleiro morreu hoje, em Lisboa, aos 97 anos, disse à agência Lusa a sua mulher, Isabel Brito da Mana.

Manuel Alves Cargaleiro nasceu em 16 de março de 1927, em Chão das Servas, Vila Velha de Ródão, e a fundação criada pelo pintor e ceramista português para gerir as suas obras tem a sede em Castelo Branco.

O Turismo do Centro associa-se “aos votos de profundo pesar pelo desaparecimento” do pintor e ceramista “que manteve uma ligação muito forte com a Beira Baixa onde nasceu”.

“Exemplo maior dessa ligação é a Fundação com o seu nome, que criou em 1990, em Castelo Branco, e que posteriormente evoluiu para Museu Cargaleiro. Este museu, que exibe em permanência parte significativa de sua obra, é uma importante referência cultural e turística na região Centro de Portugal”, lê-se na nota.

O mestre Manuel Cargaleiro foi homenageado em vida, pela Turismo Centro de Portugal, durante o 6.º Fórum de Turismo Interno “Vê Portugal”, realizado em 2019, em Castelo Branco.

Foi também o convidado de honra de um dos primeiros episódios do podcast “Aqui Entre Nós”, da Turismo Centro de Portugal, em que deixou um valioso testemunho sobre a sua fundação.

O Turismo do Centro de Portugal manifestou ainda “as mais sinceras condolências à família e amigos” enlutados.

Autoria de:

Agência Lusa

Deixe o seu Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os requisitos obrigatórios estão identificados com (*).


Região Centro