Opinião – O que interessa?

Posted by

A administração portuária deveria ter elementos figueirenses?

A questão da presença de elementos figueirenses na Administração do Porto da Figueira da Foz, S.A. (sociedade anónima de capital totalmente subscrito e realizado pela Administração do Porto de Aveiro, S.A.) só se coloca, não por mero provincianismo, mas englobada na verdadeira assunção de um Desígnio para a Figueira da Foz, cujos atuais responsáveis não sabem nem parecem querer, sequer, desenhar: o da autonomia.
De facto, é cada vez mais evidente na Figueira que o horizonte meramente eleitoral de quem nos governa (estamos a menos de um ano das eleições autárquicas) tolda e enfraquece qualquer possibilidade de afirmação das reais ambições do concelho, e, à falta de peso político (sequer regional, muito menos nacional), prefere-se a propaganda, o refrão gasto do passa-culpas, a inércia, ao invés do arrojo, da negociação, … e porque não?, por vezes, se necessário, do confronto.
Assim, só neste contexto clientelista, acomodado e apático se pode compaginar a resignada reação ao adiamento (para quando, finalmente, houver quem queira bem à Figueira e ao seu futuro?) da obra de intervenção estrutural no nosso porto, orçada em mais de 17 milhões de euros, prevista para ter começado em 2019.
Não deixa de ser interessante, para memória futura, que o anúncio de mais esta derrota da Figueira tenha tido o beneplácito das mais altas entidades portuárias e autárquicas locais, as quais, prontamente, a justificaram com o atraso do Estudo de Impacte Ambiental…
O que interessa o aprofundamento da barra, canal de acesso e bacia de manobras do Porto da Figueira, para passar a permitir o acesso de navios mercantes com maior calado e de maior dimensão face aos atuais?
O que interessa a libertação da margem norte do rio para a possibilidade de receber cruzeiros turísticos de pequena/média dimensão, assim potenciando o turismo religioso (Fátima), cultural (Coimbra e Conímbriga) e mesmo ambiental (Buçaco)? O que interessa o alargamento do cais comercial, a demolição de dois antigos molhes interiores e a deposição das areias dragadas nas praias a sul? Afinal, o que interessa a Figueira?!…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.