Tribunal de Oleiros dá 45 mil euros de lucro, refere presidente da câmara

Posted by

O presidente da Câmara de Oleiros, José Marques, disse à Lusa que tribunal local “dá um lucro de cerca de 45 mil euros”.

O autarca (PSD) respondia assim à intenção do Ministério da Justiça de encerrar o Tribunal de Oleiros para aí instalar uma extensão do Tribunal da Comarca de Castelo Branco, segundo a mais recente proposta de reforma do mapa judiciário, que será agora colocada em discussão pública.

“No último ano, o Tribunal de Oleiros gerou receitas de cerca de 170 mil euros [custas judiciais], as quais foram suficientes para pagar aos funcionários, sobrando ainda cerca de 45 mil euros. Ou seja, o Tribunal de Oleiros dá lucro”, sublinhou, em declarações à Lusa.

José Marques assegurou que, dos 54 tribunais que estão previstos desaparecer, o de Oleiros é “aquele que menos onera o Ministério da Justiça, pois apenas tem 7.300 euros para funcionamento por ano (sem contabilizar os vencimentos)”.

O tribunal funciona em instalações da autarquia, pelo que o Ministério da Justiça não paga renda, nem o consumo de água. A autarquia, que já remodelou o edifício, também se disponibilizou para assumir os encargos com eletricidade.

O autarca mostrou-se contra o encerramento do equipamento, lembrando que “o número de processos que consta no documento do Ministério da Justiça [um dos critérios para o fecho] não corresponde à verdade”.

O presidente da câmara referiu que estes dados já foram enviados ao Ministério da Justiça, ao primeiro-ministro e à Presidência da República.

José Marques revelou que já conversou “com altos responsáveis do Governo, alertando-os para este problema que afeta muito as populações”.

One Comment

  1. Manuel Barata Marcos says:

    Encerramento do tribunal,de Oleiros.
    Se o tribunal fechar para onde é que os nossos governantes querem mandar qualquer pessoa que tenha necessidade de recorrer a um tribunal?
    Para Castelo Branco? a mais de 60km. de distância.
    Para a Sertâ?a mais de30km.Estas distâncias são do centro da vila,se alguem necessitar na ponta do Concelho terá que acrescentar mais de vinte km.
    Os custos com estas deslocações são incomportáveis para a maioria das pessoas a viver de pequenas pensões de reforma.
    É com medidas como esta que os nossos governantes ajudam o interior do País?
    Os nossos governantes teem que compreeder que o País não é só Porto,Coimbra,Lisboa e Algarve!
    As pessoas que vivem no interior também pagam os seus impostos como os que vivem nas grandes cidades,por isso,teem os mesmos direitos,não podem ser tratados como cidadãos de segunda.
    Não basta a falta de estradas em condições,ainda lhe querem tirar os tribunais e centros de saúde.
    Como cidadão e natural do conselho não posso estar de acordo com esta medida ou com qualquer outra que prejudique o interior do País,seja qual for o local.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>