Bloco de Esquerda questiona Governo sobre debilidades das urgências de hospital em Coimbra

Posted by

O Bloco de Esquerda questionou o Governo sobre as debilidades do serviço de urgência no Hospital dos Covões, em Coimbra, que, de acordo com a Ordem dos Médicos, “está sem capacidade de resposta nalguns turnos de cirurgia”.

Numa pergunta dirigida ao ministro da Saúde, os deputados do Bloco de Esquerda (BE) José Manuel Pureza, Moisés Ferreira e Jorge Falcato Simões, questionam se o Governo confirma que o serviço de urgência do Hospital dos Covões “está sem capacidade de resposta nalguns turnos de cirurgia”, como afirmou recentemente, em comunicado, a Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM).

De acordo com a mesma nota da SRCOM, citada pelo BE, a Ordem alerta que há “o risco de a equipa de cirurgia do serviço não conseguir cumprir os requisitos mínimos definidos pelo colégio da especialidade, a partir de junho” deste ano.

O presidente daquela Secção da Ordem dos Médicos, Carlos Cortes, “em declarações à imprensa”, afirmou que “há dias em que a escala é constituída apenas por um especialista e um interno” e que, “durante a noite, apenas está escalado um cirurgião”, referem ainda os deputados do BE.

Entretanto, “a Ordem dos Médicos anunciou que irá efetuar uma auditoria ao serviço de urgência dos Covões, em função da qual ponderará se este serviço continuará a ter idoneidade formativa para formar médicos de cirurgia geral”, acrescentam.

O BE quer saber se o Governo tem conhecimento da situação e se confirma “a existência de debilidades no serviço de urgência do Hospital dos Covões, tal como exposto pela SRCOM”.

Os deputados bloquistas questionam ainda qual o projeto para o Hospital dos Covões e se o Governo aceita o seu encerramento.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.