Ex-candidato do Benfica julgado por burlas na região

FOTO DR

Em causa estão prejuízos de mais de 260 mil euros causados a câmaras municipais e instituições particulares de solidariedade social.

Numa lista de 35 lesados, está a autarquia de Cantanhede e uma instituição de Soure. Carlos Quaresma, antigo candidato à presidência do Benfica e emigrante na Suécia, está acusado de se fazer passar por presidente da AGAPE, uma fundação daquele país, e, através da oferta de material hospitalar e ortopédico, se apoderar de milhares de euros.

Quaresma, de 63 anos, abordava as entidades portuguesas com a generosa oferta.

Em troca, contudo, pedia cerca de 13 mil euros para fazer chegar os equipamentos quando o valor real do transporte da Suécia rondava os quatro mil euros

Versão completa na edição impressa

One Comment

  1. Zé da Gândara says:

    Com isto só fica demonstrada a incompetência de quem à frente de entidades como a Câmara de Cantanhede se permitiram cair no logro em modo pato-bravo…
    Não terá ocorrido a quem estava à frente dos destinos da Câmara de Cantanhede, consultar uma empresa de transportes que fizesse esse destino de forma regular?
    A sensação que fica, é que se tudo for gerido na Câmara Municipal de Cantanhede como foi este assunto, a coisa deve ser de bradar aos céus…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.