Perita considera incorreto procedimento usado pela PJ

Posted by

FOTO DB/LUÍS CARREGÃ

A especialista do Laboratório de Polícia Científica (LPC), Maria de Fátima Machado, considerou ontem incorreto o procedimento usado pelos inspetores da Polícia Judiciária de Coimbra na preservação da “cadeia de prova” das peças de roupa usadas por Ana Saltão.

No segundo dia de sessões, totalmente dedicado à sua audição, a perita confirmou que não conhecia os procedimentos usados por aqueles elementos no final de novembro de 2012.

Nessa altura, recorde-se, os inspetores terão fotografado o casaco da arguida, as calças e as sapatilhas no chão de uma das salas do edifício situado na rua Venâncio Rodrigues. Uma situação que deveria ter sido reportada na altura dos exames efetuados a estas peças, pois tal deveria constar do relatório final.

Questionada, em diversas ocasiões, sobre a possibilidade desta “situação” poder influenciar o resultado final dos exames, Maria de Fátima Machado afirmou que “cada caso é um caso”, mas sempre garantiu que antes teria de solicitar “informação adicional”, bem como “amostras de controle” do chão onde foram tiradas as fotografias.

Versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.