“Há sinais muito evidentes” de valorização do património UNESCO

Posted by
Foto Gonçalo Manuel Martins

Foto Gonçalo Manuel Martins

O presidente da Turismo do Centro, Pedro Machado, disse hoje que meio ano após a classificação da Universidade de Coimbra como Património Mundial, “há sinais muito evidentes” de maior valorização deste legado pelas entidades locais.

“Há uma maior mobilização dos agentes locais, desde logo a Universidade de Coimbra, a autarquia, os restaurantes, os hotéis, os serviços e o comércio”, declarou Pedro Machado à agência Lusa.

No dia 22 de junho, o 37.º Comité da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), reunido no Cambodja, decidiu integrar o conjunto Universidade de Coimbra – Alta e Sofia na lista de monumentos, sítios e outros valores culturais considerados Património da Humanidade.

Apesar de ainda não haver dados atualizados disponíveis sobre um eventual aumento dos fluxos de turistas na cidade e na região, nos últimos seis meses, “percebe-se hoje que há uma maior mobilização dos agentes locais”, o que, segundo Pedro Machado, se reflete “nas ruas, nos restaurantes ou nos hotéis”.

“Está a ser trabalhada pela equipa do reitor e dos vice-reitores a programação de novos pacotes turísticos para a cidade e para outros agentes também, cujo epicentro recai sobre a Universidade, com a chancela da UNESCO”, referiu.

Pedro Machado disse ainda que a Universidade de Coimbra irá fazer parte de uma “rede de património mundial” da Região Centro, um projeto que incluirá o Mosteiro da Batalha, que obteve idêntica classificação da UNESCO em 1983.

O programa do 30.º aniversário dessa classificação foi apresentado no sábado.

O roteiro a criar “vai tornar possível uma relação” de Coimbra “com outras cidades e outros monumentos” da região que são Património Mundial da UNESCO, como Tomar, Batalha, Alcobaça, ilhas Berlengas e Geopark Naturtejo, os dois últimos na área do património natural, afirmou o presidente da Turismo do Centro.

“Coimbra beneficiará, seguramente, e as outras cidades também vão beneficiar com o facto de Coimbra estar a lançar-se nesse projeto”, sublinhou.

Pedro Machado realçou também “um trabalho que se está a iniciar entre as secretarias de Estado do Turismo e da Cultura”, para que estas duas áreas, “a partir daqui, possam trabalhar em conjunto”.

Na sua opinião, “os sinais são todos eles muito positivos”, desde a classificação de Coimbra pela UNESCO, em 22 de junho.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.