Reprogramação das verbas do QREN não contempla Metro Mondego

Posted by

Arquivo - Gonçalo Manuel Martins

O vereador socialista e antigo presidente do Conselho de Administração da Metro Mondego, Álvaro Maia Seco, mostrou-se, esta segunda-feira (25), preocupado pelo novo Governo não ter incluído o sistema de mobilidade na reprogramação das verbas do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), enviada na passada semana para Bruxelas.

Na intervenção realizada em plena reunião do executivo municipal, o autarca referiu que não está previsto qualquer tipo de financiamento nos fundos comunitários, o que, na sua opinião, “coloca ainda mais em causa a continuação das obras”.

Mais informação na edição impressa do DIÁRIO AS BEIRAS de 26 de julho

One Comment

  1. Cristina Henriques says:

    Este País parece o carnaval…
    Existem culpados por esta situação da não existência de comboios e agora o Metro do Mondego…
    Mas todos culpam o fantasma do ninguém ou o governo ou a falta do dinheiro.
    Será que a realidade é a falta de capacidade de terem feito o trabalho de casa devidamente antes de terem levantado os carris…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*