diario as beiras
Região

Greenvolt prevê investir entre 40 e 50 ME para substituir central de biomassa de Mortágua

27 de junho às 18h37
0 comentário(s)
DR

A Greenvolt prevê investir 40 a 50 milhões de euros, entre 2024 e 2025, para substituir a central de biomassa de Mortágua, Viseu, que tem 25 anos, disse hoje o presidente executivo, João Manso Neto.

“Provavelmente, vamos substituir a central [de biomassa] de Mortágua”, disse o presidente executivo da Greenvolt, em declarações aos jornalistas à margem da inauguração da central fotovoltaica do polo operacional da Teixeira Duarte no Montijo, distrito de Setúbal.

O responsável adiantou ainda que o projeto consistirá fundamentalmente na construção de uma nova central no mesmo local, num investimento estimado de 40 a 50 milhões de euros, entre este ano e o próximo.

“Só estamos à espera que saia uma portaria que define o procedimento efetivo”, adiantou Manso Neto.

O presidente executivo explicou ainda que estas centrais são projetos que exigem subsidiação, porque o tratamento da biomassa tem uma externalidade que, no caso de Portugal, é a prevenção dos incêndios.

“Há aqui uma externalidade que tem de ser compensada, porque senão não funciona, os custos marginais são muito altos”, apontou.

A Greenvolt anunciou esta semana a compra de uma central de biomassa no Reino Unido, com uma potência instalada para a produção de eletricidade de 28,1 megawatts (MW), num negócio no valor de mais de 230 milhões de euros, que deverá final concluído até outubro deste ano.

A Central de Biomassa Florestal de Mortágua foi inaugurada em 1999, pelo então primeiro-ministro António Guterres, sendo no setor da energia renovável a primeira central a produzir energia elétrica a partir da biomassa florestal.

Autoria de:

Agência Lusa

Deixe o seu Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os requisitos obrigatórios estão identificados com (*).


Região