Autárquicas: Candidato Eduardo Santos (PS) a Penela aposta na proximidade

Posted by

D.R.

O gestor de empresas Eduardo Santos candidata-se pelo PS à Câmara de Penela, no distrito de Coimbra, apostado em implementar uma política de proximidade com a população e promover a oferta habitacional para fixar os jovens.

“Falta colocar as pessoas primeiro. O que sinto e aquilo que as pessoas me fazem sentir é que não são escutadas”, disse o candidato à agência Lusa, referindo que “há poucas políticas direcionadas para as pessoas”.

Salientando que pretende tornar Penela “num município mais amigo das famílias”, Eduardo Santos realça que o concelho tem sofrido nos últimos anos um rápido processo de desertificação por culpa de “não existir oferta habitacional”.

Para o socialista, de 44 anos, que já foi candidato em 2013, esta é uma “questão fundamental que é preciso corrigir” para estancar a perda de população.

“Não existe oferta de habitação e muitos jovens casais, alguns a trabalhar em Penela, são obrigados a ir morar para concelhos vizinhos, pelo que esta é uma das questões principais”, refere.

Segundo Eduardo Santos, que dirige o Hotel Duecitânia, naquele concelho, é preciso criar condições para que os “nossos se mantenham por cá e, eventualmente, para receber pessoas de outras latitudes, de outros concelhos, que considerem Penela interessante”.

“Penela tem uma localização privilegiada relativamente a diversos concelhos, servida por uma autoestrada, portanto teria todas as condições para receber pessoas”, considera.

O candidato do PS aponta também o turismo como um setor que “tem um elevado potencial” no concelho, mas que “não está a ser trabalhado de forma estruturada”, quando tem “muito património que poderia ser potenciado”.

Eduardo Santos reconhece que, a nível empresarial, o atual executivo (PSD) fez algumas coisas, mas que “não são suficientes” para dinamizar a instalação de novas empresas no concelho.

“A zona industrial de Penela está esgotada, não tem lotes disponíveis, e há procura, pelo que algo deveria ter sido feito e não foi e não consigo perceber porquê”, disse o gestor, lamentando também que um novo parque industrial construído na zona sul do concelho tenha lotes “muito pequenos”.

“Demonstra alguma falta de visão do próprio executivo, porque o município deveria ter condições para receber empresas de diferentes dimensões, desde as mais pequenas a maiores”, enfatiza Eduardo Santos, considerando que ter “lotes relativamente pequenos é castrador ou limitador para captar empresas de maior dimensão”.

O município de Penela, com cerca de 6.000 habitantes, segundo os Censos de 2011, é governado pelo PSD desde as primeiras eleições autárquicas de 1976. O atual executivo camarário é formado por quatro eleitos do PSD e um do PS.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.