Incêndios: Mira investe 1,5 ME na reabilitação da zona industrial atingida pelos fogos de 2017

Posted by

Arquivo DR

A Câmara de Mira aprovou hoje a abertura do concurso público para a empreitada de reabilitação e ampliação de infraestruturas da zona industrial (ZI) atingida pelo incêndio de 2017, no valor de 1,5 milhões de euros.

“Queremos fazer renascer das cinzas uma nova, funcional e sustentável Zona Industrial”, disse à agência Lusa o presidente do município, Raul Almeida, minutos antes de guiar a presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, Ana Abrunhosa, numa visita à Tecplasnova, umas das empresas que retomou a laboração após ter sido atingida pelas chamas.

A abertura do concurso público resulta de uma candidatura para reabilitação das infraestruturas afetadas pelos incêndios de outubro de 2017, apresentada e aprovada ao abrigo do aviso CENTRO-53-2018-16, com vista à Requalificação e Ampliação das infraestruturas da Zona Industrial do Polo I de Mira.

A empreitada, comparticipada por fundos comunitários, tem um prazo de conclusão previsto de 15 meses, devendo arrancar no final do primeiro trimestre de 2020.

“Face à destruição da Zona Industrial, consequência dos incêndios de 15 de outubro [2017], torna-se necessário proceder à reabilitação das infraestruturas necessárias para o normal funcionamento das empresas instaladas, assim como garantir a expansão da mesma, de forma a responder à crescente procura de espaços/lotes”, justificou o município durante a abertura do concurso.

 

Reabilitação da Zona Industrial do Polo I de Mira

O projeto de execução terá “em consideração e respeito os elementos paisagísticos originários do local”, criando condições de “maior proteção aos incêndios futuros que poderão ocorrer na zona florestal das imediações”.

Os pontos de acesso a água para combate a incêndios serão reforçados e será criada uma zona verde a norte, inserida numa zona de estacionamento, com espaços ajardinados providos de sistemas de rega para garantir uma vegetação verde na altura de maior risco de incêndio.

Os arruamentos e passeios levarão uma nova pavimentação, marcação rodoviária e sinalização vertical, substituindo o que foi destruído pelas elevadas temperaturas do incêndio.

Serão executadas infraestruturas de abastecimento de água, drenagem de águas pluviais e residuais, eletricidade, iluminação pública e telecomunicações nos arruamentos novos, e serão remodeladas as infraestruturas existentes nas zonas ardidas.

Tal como tinha sido anunciado durante a visita ao local do Presidente da República, ainda em 2017, será também criado um novo arruamento a Sul da ZI, bem como uma nova intersecção com a Estrada Nacional N109.

“A intervenção irá permitir restituir o normal funcionamento da ZI e ainda garantir a sua expansão”, garante Raul Almeida, adiantando que “a procura por lotes é crescente”.

Os incêndios de 15 de outubro de 2017 provocaram prejuízos superiores a 32 milhões de euros em unidades industriais e agrícolas de Mira, sobretudo no Pólo I da Zona Industrial, segundo estimativas oficiais.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.