Movimento feminista de Coimbra participa hoje no programa “Sociedade Civil”

O Girl Effect Coimbra, movimento feminista que luta para a igualdade de género das raparigas, vai marcar presença, hoje, a partir das 19H00, no programa de televisão da RTP2 “Sociedade Civil” para falar sobre o tema “Corpo sem complexos”.
O grupo, formado por estudantes do ensino superior, em Coimbra, tem vindo a abordar a temática do corpo nas suas ações de sensibilização. No verão de 2017, lançaram a campanha #DizNãoaoCorpoPerfeito com o objetivo de alertar a sociedade para a aceitação da imagem física. De semana a semana, na página de facebook das girls, foi publicada uma fotografia seguida de um testemunho sobre uma “imperfeição” que é, geralmente, uma insegurança para muitos de nós. A iniciativa espalhou-se rapidamente pela internet, levando-as até ao podcast da Atena 3 “Chicas Poderosas”, onde abordaram temas como o assédio sexual e as diferenças de género.


Hoje, dia 3 de setembro, voltam a marcar presença na comunicação social, desta vez no programa “Sociedade Civil” que pretende levar até ao pequeno ecrã a temática “Corpo sem complexos”. Mónica Freitas, membro do grupo, afirma que é de extrema importância abordar este assunto, sobretudo na televisão onde se vive muito da imagem. “É fundamental que as pessoas percebam que até mesmo nos programas se fala desta questão, que até as atrizes e atores passam por estes problemas. É algo que comum e que deve ser falado”, conclui.

Notícia completa na edição impressa de hoje

One Comment

  1. Zé da Gândara says:

    Meninas, cada qual nasce como nasce e não se pode "pintar" e resta-lhe aceitar-se como é… Não estou a ver em que medida o feminismo possa fazer a diferença nisso… Queimar soutiens em paradas não resolve isso porque isso é um traço de personalidade que se desenvolve pelo caminho rumo à idade adulta… E não confundam as coisas… Não venham defender erros alimentares (cada vez mais se vê por aí pessoas hiper-obesas – mulheres e homens) em nome do feminismo… Porque isso é um problema de saúde pública… No meio é que está a virtude… Não gosto de extremos, de mais a mais quando os mesmos estão desfasados da realidade… Quanto ao assédio sexual ou mesmo o simples assédio moral, alinho pelo vosso diapasão…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.