Raparigas são mais vulneráveis ao sofrimento mental

Posted by
FOTO DB/LUÍS CARREGÃ

FOTO DB/LUÍS CARREGÃ

A maior vulnerabilidade das raparigas adolescentes ao sofrimento mental, logo, o maior risco suicidário, comparativamente aos rapazes, bem como o aumento das dificuldades relativamente à saúde mental a partir do 8.º ano de escolaridade, em crescendo até ao 10.º ano, são duas das mais importantes conclusões da análise feita aos resultados do programa + Contigo.

Apresentados ontem, na abertura do V Encontro + Contigo – projeto de prevenção do suicídio em contexto escolar –, os resultados alcançados no ano letivo 2015 – 2016 deixam a equipa coordenadora, dirigida por José Carlos Santos, professor na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC), encorajada relativamente ao âmbito nacional que, entretanto, foi possível atingir.

Versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.