Opinião – Comemoramos Abril e Maio, defendendo as suas conquistas!

Posted by

Rita Rato

Rita Rato

No próximo dia 8 de Maio será discutida no plenário da Assembleia da República a petição dinamizada pelo Movimento de Utentes dos Serviços Públicos de Coimbra contra o encerramento das urgências noturnas do Hospital dos Covões.

Em boa hora estas mulheres e homens arregaçaram as mangas e fizeram-se às ruas para esclarecer, mobilizar e recolher milhares de assinaturas em defesa das urgências, dos Covões, do direito à saúde

Mais uma vez o tempo veio dar (infelizmente) razão ao MUSP dos alertas sobre este encerramento e de como atrás deste viriam outros. Recentemente foi tornada pública a decisão do Governo encerrar o serviço de Urgências deste Hospital durante os fins de semana. Esta decisão é sem sombra de dúvidas mais uma prova do objetivo de desqualificação e desvalorização dos Covões enquanto unidade hospitalar de referência.

Mais uma vez, as mangas terão que ser arregaçadas e as vozes afinadas para continuar a lutar.

Agora que se comemora Abril, Maio e as suas conquistas democráticas é mais uma vez tempo de festa mas também de luta. Luta em defesa cerrada dos direitos conquistados com a Revolução de Abril e agora tão ameaçados.

Direitos conquistados com a luta homens, mulheres e jovens para transformar profundamente a vida do povo português assegurando pela primeira vez direitos fundamentais a “que todo o ser humano, pelo simples facto de existir, tem direito”.

Abril foi e continua a ser a festa mais bonita, a festa que trouxe consigo a liberdade política e sindical, o direito à greve, o salário mínimo nacional, o direito ao gozo de férias, o subsídio de férias e de natal, os acordos coletivos de trabalho e a proteção social, o direito à educação para todos os jovens independentemente das suas condições económicas e sociais. Abril representou pela primeira vez para milhares de pessoas o direito a uma consulta médica.

E hoje, mais uma vez enquanto comemoramos Abril e as suas conquistas democráticas lutamos contra aqueles que, de há 37 anos a esta parte, tudo têm tentado para cerrar as portas que Abril abriu.

A luta contra a política das troikas e por uma política patriótica e de esquerda é uma luta por Abril, porque é uma luta pela democracia, pelo respeito pelos direitos e interesses dos trabalhadores e do povo, pelo progresso, pelo desenvolvimento, pela justiça social, pela independência nacional.

One Comment

  1. Hermínio says:

    Sim, o Hospital dos Covões, em Coimbra, enfrenta uma ofensiva sem precedentes.
    A sua destruição está em marcha. É imperioso travar esta gente, estas políticas
    que destroem os serviços públicos e em especial o Serviço Nacional de Saúde, em benefício
    das troikas, do capital financeiro especulativo, do capital monopolista.
    É uma política criminosa contra o povo, os trabalhadores, contra Abril.
    Tais políticas deveriam corar de vergonha PS, PSD e CDS que desencadearam
    estes processos, depois de se converterem ao mais puro neoliberalismo.
    As suas profissões de fé em defesa do SNS,
    não passam de balelas da mais pura demagogia.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.