Desassoreamento dá início a operação com três dimensões

Posted by

Foto DB-Luís Carregã

As obras de desassoreamento do rio Mondego irão dar início a uma intervenção “com três dimensões”. A afirmação pertence a Manuel Machado, presidente da câmara de Coimbra, e foi proferida depois da consignação da obra com a empresa Mota-Engil e que custará mais de quatro milhões de euros.
Segundo o autarca, está em causa “a dimensão ambiental, destinada a manter sustentável um recurso tão estruturante para Coimbra como é o Rio Mondego; a dimensão da segurança e da proteção de pessoas e bens no coração da cidade, do concelho e da região e a dimensão urbanística, de promoção da ligação de Coimbra ao seu rio, de promoção de um quotidiano urbano mais chegado ao Mondego, mais fácil, com maior qualidade, mais confortável”.
Manuel Machado referiu que, enquanto decorrer esta intervenção, terão também início as obras nos muros de proteção da margem direita, entre a Ponte de Santa Clara e o Açude, no valor de mais de 8,7 milhões de euros. A estes valores juntam-se, ainda, as obras de requalificação do Parque Dr. Manuel Braga “que já tem financiamento assegurado (3,2 milhões de euros)”.

Notícia completa na edição impressa de 12 de agosto de 2017

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*