Região de Coimbra com ciclo de concertos para descobrir órgãos de tubos do distrito

Posted by

FOTO DB/PEDRO RAMOS

A primeira edição do Ciclo de Órgãos de Tubos arranca no sábado, com concertos em cinco concelhos da região de Coimbra, para dar a conhecer à comunidade o património organístico do distrito.

O ciclo, dinamizado pela Fundação INATEL, começa no sábado e estende-se até ao dia 27, numa iniciativa que pretende “criar a consciência do património organístico existente” na região de Coimbra, que conta com cerca de 40 órgãos de tubos, disse à agência Lusa o diretor da Fundação INATEL em Coimbra, Bruno Paixão.

Segundo o responsável, a região tem uma “relevante concentração de órgãos de tubos históricos”, espalhados por nove concelhos, sendo que três quartos destes instrumentos “não funcionam de todo ou têm um funcionamento muito limitado”.

Grande parte dos órgãos presentes na região foram criados no século XVIII, simbolizando também “uma época em que a cultura de Coimbra era muito relevante”, salientou Bruno Paixão, referindo que apenas no concelho de Coimbra há 16 órgãos de tubos, estimando que apenas cinco estejam operacionais.

“É um património de uma riqueza incomensurável”, vincou, classificando os órgãos do Mosteiro do Lorvão (Penacova), do Mosteiro de Semide (Miranda do Corvo) e do Seminário Maior (Coimbra) como instrumentos de “uma beleza ímpar e de uma estrutura mecânica singular”.

O ciclo vai começar no sábado, com um concerto de órgão acompanhado de violino, na Igreja de Ançã, em Cantanhede.

Seguem-se concertos a solo no dia 19, no Mosteiro de Semide, e a 20, na Igreja da Misericórdia de Tentúgal, em Montemor-o-Velho.

No fim de semana seguinte, há concerto a 26 no Mosteiro do Lorvão, cujo instrumento, com quatro mil tubos, é considerado o maior órgão histórico do país, tendo sido restaurado há cinco anos.

O ciclo encerra na igreja do Seminário Maior, em Coimbra, no dia 27.

Os concertos são de entrada gratuita, estando também incluída, na maioria dos eventos, uma visita guiada (que necessita de pré-inscrição) e uma degustação de produtos regionais antes dos concertos, referiu Bruno Paixão.

De acordo com o diretor da Fundação INATEL em Coimbra, o ciclo conta com a parceria da Diocese de Coimbra, a Direção Regional de Cultura do Centro, a Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, e os municípios de Cantanhede, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho e Penacova.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.