Marca Terras da Chanfana com imagem identitária para reforçar notoriedade

Posted by

A DueceiraAssociação de Desenvolvimento do Ceira e Dueça apresentou ontem a nova imagem identitária da marca Terras da Chanfana, que abrange os municípios de Lousã, Vila Nova de Poiares, Miranda do Corvo e Penela.

“A partir de agora, esta nova imagem vai marcar a identidade deste território e ser utilizada em diferentes situações no sentido de marcar mais distintamente aquilo que é o projeto e o trabalho que tem sido desenvolvido”, disse à agência Lusa o presidente da Dueceira, Luís Antunes.

A apresentação decorreu em Penela, um ano depois da marca Terras da Chanfana ter sido eleita uma das “7 Maravilhas à Mesa”, numa mesa que reúne produtos como o Licor Beirão (Lousã), mel da Serra da Lousã e queijo do Rabaçal (Penela), além da chanfana – iguaria à base de carne de cabra, assada com vinho tinto em caçoilas de barro.

A marca, já registada, pretende valorizar os recursos endógenos dos concelhos envolvidos e potenciar a chanfana, que é um prato comum aos quatro municípios.

A imagem da identidade da Terras de Chanfana assenta na cabra, “numa perspetiva de potenciarmos aquele animal como elemento identitário desta marca”, salientou Luís Antunes, que preside também ao município da Lousã.

O autarca anunciou ainda que, a breve prazo, vai ser apresentada uma candidatura ao programa Valorizar com o objetivo de reforçar a parceria que existe entre os diversos parceiros da marca.

O objetivo, salientou, passa por “criar uma dinâmica mais forte, reforçada, de apoio a algumas iniciativas já existentes para lhe criar valor acrescentado” e realizar um evento anual de grande dimensão, rotativo pelos quatro concelhos.

“Queremos criar um evento que pretende ser verdadeiramente mobilizador de todas as vontades, e que seja um polo indutor de mais visitas ao nosso território, com base na gastronomia”, frisou Luís Antunes.

Segundo do presidente da Dueceira, a realização do primeiro evento vai decorrer na Lousã, em data ainda a designar, que está dependente da candidatura ao programa Valorizar, para “captar novos públicos e reforçar a notoriedade daquilo que é a chanfana e de todos os produtos que lhe estão associados”.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.