Novo presidente da DG/AAC promete luta pelo fim das propinas e aposta no desporto universitário

Foto DB-Pedro Ramos

Daniel Azenha é, oficialmente, o 108.º presidente da Direção-Geral da Associação Académica de Coimbra (DG/AAC).
O auditório da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra tornou-se curto, tal a afluência de centenas de pessoas que se deslocaram, ontem, aquele espaço para assistir à cerimónia de tomada de posse do líder estudantil. O encontro, que decorreu num espírito de otimismo e frescura próprio do arranque de um novo ciclo, marcou, também, o fim do percurso de Alexandre Amado à frente dos destinos da associação.
As capas negras invadiram o anfiteatro, num encontro em que exaltou a identidade da Academia, com discursos motivadores e virados para o futuro, em que a AAC foi, inevitavelmente, a protagonista de todas as atenções.

Combater populismos, poderes instalados e influências externas foi o desígnio anunciado pelo novo presidente da DG/AAC, que fará das lutas pelo fim progressivo das propinas e pelo desenvolvimento do desporto universitário os seus “cavalos de batalha”.
O jovem prometeu, ainda, “promover um debate alargado e construtivo sobre os processos eleitorais na associação, de forma a evitar erros constrangedores”, anunciando uma “profunda reestruturação” nesta matéria.

 

Notícia completa na edição impressa doa dia 15 de janeiro de 2019

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.