Exercício físico e adesão terapêutica centrais na saúde dos transplantados

Posted by
05 TRANSPLANTES RENAIS LC  (6)

FOTO DB/LUÍS CARREGÃ

Muitos transplantados, as suas famílias e os diversos profissionais de saúde responsáveis por uma prática que tem contribuído para salvar milhares de vidas e dar uma “segunda oportunidade” a outros tantos doentes. Ontem, em Coimbra, a Sociedade Portuguesa de Transplantação (SPT) comemorou o Dia do Transplante, assinalado a 20 de julho, data em que, no ano de 1969, dava o homem os primeiros passos na Lua, Alexandre Linhares Furtado realizava em Coimbra o primeiro transplante renal.

Em 2015, a SPT escolheu para tema central a atividade física, uma vez que, como ontem foi destacado por diversos especialistas no encontro que decorreu no Pavilhão Centro de Portugal, está demonstrado que a qualidade de vida dos doentes transplantados melhora com a prática regular de exercício físico, diminuindo o risco de doença cardiovascular e diabetes, aumentado por alguns medicamentos imunossupressores.

Isso mesmo foi testemunhado por José Alberto Silva, transplantado em 2012, que, numa intervenção emocionada, destacou a importância do desporto na recuperação que lhe devolveu a vida sem depender da hemodiálise que, diariamente, o prendia a uma máquina. O ciclista é um dos seis atletas portugueses a representar Portugal nos Jogos Mundiais de Transplantados 2015, a decorrer em agosto, em Mar del Plata, na Argentina.

Versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.