Protesto contra as portagens promete ser o maior de sempre

O protesto contra a introdução de portagens nas autoestradas do interior do país promete reunir este domingo (3) na Covilhã o maior número de entidades que já se uniram na contestação à medida. Em causa, a anunciada introdução de portagens nas auto-estradas A24 (Chaves – Viseu), A25 (Aveiro – Vilar Formoso) e A23 (Guarda – Torres Novas).

A câmara da Covilhã, a Comissão de Utentes das auto-estradas, a União de Sindicatos de Castelo Branco e o movimento Empresários pela Subsistência do Interior prometem encher a Praça do Município da Covilhã a partir das 16H00. A população foi convidada a participar através de comunicados lançados por cada uma das entidades e por folhetos distribuídos nas caixas de correio.

A comissão de utentes das autoestradas do interior promete não “esmorecer a luta” mesmo que o Governo decida não avançar já a 15 de abril, como estava previsto, por estar em gestão, disse à agência Lusa, João Freire, porta-voz da comissão.

4 Comments

  1. ferreira says:

    Meus senhores tenham vergonha do que andam a fazer, quem passa tem de pagar não é justo andar a tirar dinheiro dos impostos de todos os portugueses, e daqueles que nunca passam pelas secudes andarem a subrecidiarem os que lá passam, eu sou a favor que se paguem portagens quem pasa paga quem não passa não paga.

    • heloisalves says:

      Como pagar portagens se não há estradas alternativas? Fizeram a A25 em cima da IP5 e querem cobrar? Valha-me Deus! Tem de haver o direito a escolha. Quem quer paga e passa por uma estrada que não está das melhores e quem não quer que use uma em piores condições.

  2. Cristina says:

    Não é apenas a A25! – Na A23 a situação repete-se (e não apenas num troço!)…
    Já não falo na situação de contornar a Serra da Guardunha que muitas vezes no inverno se encontra intransitavel devido ao gêlo… Mas entre Castelo Branco, Vila Velha de Rodão… e outras localidades seguintes, não existem estradas alternativas!
    O interior é cada vez mais "paisagem"… mas uma paisagem esquecida e ignorada por quem governa este país!
    É lamentavel…

  3. Manuel Vascioncelos says:

    Como se pode viver no nosso país, se cada vez há mais impostos? E como ainda nâo se pagava, agora vem esta, pagar nas "autovias", por favor, viajo aciduamente de Murcia (Espanha) a Arganil, em Espanha ando setecentos km nâo pago nada, e agora devo de pagar de Vilar Formoso a Celorico. Gasolina mais cara, Que pais é este srs politicos? Donde está a estrada alternativa? Estâo locos…locos…………

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.