Quatro unidades de cuidados continuados vão nascer em Viseu

O concelho de Viseu vai ter quatro unidades de cuidados continuados que deverão ser construídas já no próximo ano, informou fonte da câmara municipal.

De acordo com Hermínio Magalhães, vereador da Câmara de Viseu, a Associação de Solidariedade Social – Acredita (Travassós de Baixo – Rio de Loba); a AMOS – Associação de Moselos (Campo); a Fundação Joaquim dos Santos (Torredeita) e a Associação de Solidariedade Social de Farminhão são as quatro associações que vão avançar com a construção de unidades de cuidados continuados.

“Estas são obras que vemos com bons olhos, já que no concelho de Viseu não havia nenhuma unidade de cuidados continuados que estendesse os cuidados depois dos utentes saírem do hospital”, apontou.

O presidente da AMOS – Associação de Moselos, Carlos Almeida, revelou à Lusa que a obra vai avançar no primeiro trimestre de 2011 e vai custar cerca de 2 milhões de euros.

“Terá capacidade para 30 camas e vem dar resposta a uma grande necessidade do concelho, já que os utentes que precisem de cuidados continuados são obrigados a procurá-los noutras localidades do distrito”, sublinhou.

As estimativas do presidente da Associação de Solidariedade Social – Acredita, Aníbal Pinhel, apontam para um investimento de 1,35 milhões de euros.

“Contamos que arranque logo no início de fevereiro e terá capacidade para 30 camas: oito quartos serão individuais e 11 duplos”, descreveu.

Aníbal Pinhel frisou que das quatro unidades de cuidados continuados a construir, esta será a que fica “mais perto do Hospital de Viseu”.

O presidente da Associação de Solidariedade Social de Farminhão, Duarte Coelho, acredita que no final de abril, início de maio, a obra esteja em curso.

“Vai custar um milhão de euros e vai dar resposta a 30 pessoas. Vai ser uma unidade de cuidados continuados de longa duração”, avançou.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.