Presidentes em troca de acusações

Poucas horas após o apito final em Viseu, o presidente da Académica, Pedro Roxo, utilizou a sua página pessoal do Facebook para denunciar uma “tarde inesquecível” em Viseu, e “por diversos motivos”, no seu entender.

“Inesquecível porque, mais uma vez, os nossos sócios e adeptos marcaram presença de forma massiva”, começa por referir, falando em “perto de meio milhar”. “Olhar para aquela bancada e sentir a Briosa desta maneira é a maior motivação que temos”, afirma.

Depois, “inesquecível porque, pela primeira vez vimos uma direção visitante ser expulsa do camarote sem razão aparente”.

Também “inesquecível porque, depois de uma 1.ª parte perfeitamente normal, a história do jogo alterou-se mas não pelo facto de uma equipa se superiorizar à outra, mas sim porque o campo estava inclinado”. “Não é todos os dias que vemos algo assim acontecer”, garante.

Para além disso, “inesquecível porque os sócios e adeptos da Académica foram impedidos, no final do jogo, de sair do Estádio do Fontelo em segurança, registando-se situações de pânico e desmaios em plena bancada, sobretudo de idosos e das muitas crianças que assistiram ao desafio”.

Pedro Roxo diz esperar que “pelo menos neste caso, a culpa não morra solteira”.

Para o presidente da Académica esta foi “uma tarde inesquecível para guardar na memória”, mas garante que tratamento diferenciado. “Como, na Académica, somos diferentes e gostamos de ir contra a corrente, na 2.ª volta temos todo o gosto em receber o Ac. Viseu de uma forma digna e honrada. É isso que a nossa história nos ensina”.

Pedro Roxo diz ter saído de Viseu com a certeza de que “esta Ledman LigaPRO continua a ser um livro de surpresas e coisas raras”, mas, a 37 jornadas do fim, fala em “final ainda em aberto”, mas deixa um aviso: “Nunca se esqueçam, somos a Académica, somos muito grandes e para nos fazerem desviar do nosso destino é preciso muito mais que isto”.

Ontem de manhã, foi o próprio clube, a falar de uma tarde “repleta de peripécias”, destacando “falta de condições de segurança durante e, sobretudo, após o final do jogo, em que se registaram situações absolutamente lamentáveis que envolveram idosos e muitas crianças”.

Notícia completa na edição impressa de hoje

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*