“O país não precisa disto”, desabafa Fernando Ruas

Posted by

ruas

A pior coisa que pode acontecer ao país “é interromper agora a maratona e começar outra de início“, considera o presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), Fernando Ruas, a propósito da atual crise política.

“Acho que o país não precisava disto agora. A pior coisa que pode acontecer é interrompermos agora e começar de novo outra maratona”, explicou aos jornalistas, quando questionado sobre a situação política atual, à margem da cerimónia de adesão do município de Viseu ao Instituto Pedro Nunes (IPN), organismo da Universidade de Coimbra.

O também presidente da Câmara de Viseu escusou-se a fazer comentários alongados à crise política, depois das demissões dos últimos dias, porque esteve na Suíça a receber o prémio “Best City” e só regressou hoje a Portugal.

“Não sei quem é o protagonista nesta situação, vou saber e depois farei os meus comentários”, sentetizou.

Na sua opinião, todas as maratonas exigem muitos sacrifícios e “há muita gente que já transpirou, que se aleijou e verteu algum sangue”.

Fernando Ruas sublinhou ainda que tudo o que se pudesse fazer “para evitar uma coisa destas” deveria ter sido feito.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*