JS da Guarda contra fim de autocarros alternativos entre Covilhã e Guarda

As Federações Distritais da Guarda e de Castelo Branco da Juventude Socialista (JS) criticaram hoje, em comunicado, o fim do serviço rodoviário alternativo ao troço da Linha da Beira Baixa entre a Covilhã e a Guarda.

Os comboios deixaram de circular naquele troço em fevereiro de 2009, devido a obras de renovação da via, mas, após o investimento da REFER em pontes, túneis e dez quilómetros de linha, não foi desbloqueado dinheiro para renovar o resto da ligação, o que levou a CP a anunciar o fim do transporte alternativo ao comboio a partir de 01 de março.

A JS lembra que nos últimos três anos foram investidos 10,2 milhões de euros naquele troço, considerando “incompreensível que após se ter investido todo este dinheiro no melhoramento da linha, a mesma não tenha visto passar nenhum comboio”.

Tendo em conta a situação, as Federações da Guarda e de Castelo Branco vão enviar um ofício à Comissão Europeia relatando “a não utilização e abandono de uma infraestrutura que foi apoiada por fundos comunitários”.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*