Cervejaria Praxis pode “fugir” da cidade

A cervejaria Praxis poderá ser uma das lojas-âncora do centro comercial que o grupo Dolce Vita vai abrir, em 2011, em Braga. Apesar de não ter havido qualquer comentário sobre a eventual deslocalização por parte da gerência da cervejaria, o DIÁRIO AS BEIRAS sabe que a hipótese está a ser estudada.

Um dos fatores que terá motivado esta decisão será a presença”assídua” da polícia à hora de encerramento do estabelecimento comercial (00H00 em véspera de dias úteis e 02H00 às sextas-feiras, sábados e vésperas de feriados).

Os clientes habituais falam de “excesso de zelo” e garantem não haver motivos para queixas de ruído por parte dos residentes na urbanização. O blogue osexoeacidade.com vai mais longe e acusa “alguns residentes na zona de passarem o dia muito próximo do “poder””.

João Paulo Barbosa de Melo, vice-presidente da Câmara de Coimbra, refuta as acusações e lembra que a legislação sobre o ruído tem “apertado muitos nos últimos anos”. Além de “ser compreensível que as pessoas queriam estar descansadas na sua própria casa”, as autarquias são obrigadas a cumprir a lei”, afirmou.

Barbosa de Melo disse ainda desconhecer qualquer intenção de deslocalização da cervejaria Praxis para o Norte do país e fez votos para que tal não aconteça até porque o proprietário Arnaldo Baptista “é um empresário muito acarinhado e que tem feito muito pela cidade”, sustentou.

O DIÁRIO AS BEIRAS tentou obter um comentário por parte da gerência da cervejaria, mas Pedro Baptista preferiu não prestar quaisquer declarações sobre o assunto.

19 Comments

  1. João Fragoso says:

    Excesso de zelo!?!? Isto é uma vergonha…e vêem estes “senhores” falar de empreendedorismo nesta cidade.
    Já diz o povo: “Para estes “senhores” empreendedorismo sim, mas desde que lhes encha os bolsos”

  2. Conimbricense says:

    Ha anos que os residentes na padre Antonio Vieira se queixam e de certeza com muito mais razão do ruido que os impede de descansar adequadamente. Porque e que Sr. João Paulo Barbosa de Melo nao faz a mesma defesa do bem estar e do descanso dos residentes desta rua??? Estranho…

  3. Estranho porque actualmente vivo em Espanha e ás 4 da manhã quando fecha o bar aqui mesmo por debaixo do meu apartamento os "miúdos" simplesmente fazem uma festa… não sou o único morador. Mas ninguém quer saber disso, eu pelo menos não quero… não sei como a meia noite existe pessoas irritadas por causa de uns barulhos… que da próxima comprem casa devidamente isoladas. ainda por cima com uma estrada de grande movimento mesmo ao lado…

  4. Fernando Santos says:

    Porque é que não põem estes estabelecimentos fora das areas residenciais?

    Muito se abusa em Coimbra

  5. Como é numa zona fina já têm policia constante.. mas no Polo2 da Universidade de Coimbra é uma vergonha. Aos fins de semana à noite esta zona de ensino e saber que muito faz pela nossa cidade desfigura-se completamente com elementos que põem em causa a segurança das instalações e das pessoas que por cá habitam nas residências e estudam e investigam nos laboratórios até tarde.

  6. estranho para mim é isto ser noticia. nunca vi aqui publicada a queixa dos moradores da zona. serão as queixas assim tão infundadas? terão ou não os moradores razão de queixa? como morador, para mim não está em causa o horário de funcionamento do PRAXIS mas sim a falta de civismo de algumas pessoas que o frequentam. jogar futebol ás 4horas da madrugada depois de sair do praxis não abona muito a favor do respetivo espaço, também o estacionamento abusivo é alvo de reparo. Espero que haja consenso.

  7. RUIDO….!!!!!!!!!!!!!!!!
    O que chamam ao barulho provocado pelas sucessivas festas que se realizam no Parque da Canção (Queima, Feira Popular, CIC, Festas da Cidade; latada…), que têm o som num nível que incomoda os próprios frequentadores… sendo completamente "desnecessário"?
    Eu ouço… e vocês ai ao lado, ao pé do PRAXIS, não?

  8. João Fragoso says:

    E porque é que as coisas funcionam com tanta rapidez na Urb. Quinta da Várzea?
    O que pensarão os moradores da rua padre António Vieira (que também são notícia)?.

  9. José antunes says:

    E inacreditável tanto zelo no praxis e depois na praça da republica fazem festas estudantis em todo lado ate na sereia com a conivência da câmara ate as 4h e ninguém se preocupa com quem lá vive, inclusive toda a camara esteve presente quando na inauguração dos jardins deidiram mandar foguetes com um ruído incrível a meia noite, não lá vi policia nenhuma também não vejo policia nenhuma quando o tropical fecha as portas sempre as 3h e o noites longas com horário ate as 4h fecha sempre as 6h ou depois, tenham vergonha na cara esta cidade só funciona a base de conhecimentos toda a gente o sabe…

  10. Ana Santos says:

    Este estabelecimento localizado na Quinta da Várzea, prima de facto pelo conceito inovador no ramo da restauração. O problema não é o horário de funcionamento do estabelecimento, mas a falta de respeito dos seus clientes habituais na hora de ir desdobrar o pijaminha. Quem por lá mora sabe bem do que falo. É a falta de estacionamento dos residentes (que a isso já há muito se habituaram), a falta do merecido descanso ao fim do dia de trabalho (culpa dos clientes da PRAXIS)e claro, os camiões que circulam na estrada (obviamente também têm a sua quota parte de responsabilidade).
    Posto isto e na qualidade de vizinha da PRAXIS, também não concordo com a redução do horário de funcionamento que o blogue "O Sexo e a Cidade" refere, nem com a deslocalização deste espaço, ainda por cima para Braga. O ideal seria construir uma passagem superior para peões para o outro lado da avenida e dar uso ao amplo espaço de estacionamentos aí existente… Poupava-se a paciência de muita gente e evitava-se o uso abusivo daquele espaço por parte de algumas famílias nómadas, principalmente durante o período estival.

  11. Simplesmente brilhante !!!! Como o "vilão" vira "cordeiro" e os residentes afectados com o barulho até as 2-3 ou 4 da manhão aparecem como os maus da fita.

  12. O Horário que a Praxis pratica é um atentado. o barulho de individuos etilizados é uma constante.
    O descanso é um direito constitucionalmente consagrado.
    A lei é muito clara em relação a estabelecimentos comerciais em zonas residênciais. 23 h !!!!!

    • O horário que a PRAXIS pratica é um atentado? então os bares que trabalham toda a noite?, há uma coisa que é certa estão licenciados e pagam as suas contribuições e impostos tendo as despesas inerentes a sua actividade e a que respeitar isso, estes estabelecimentos sempre existiram e são necessários, há muitos postos de trabalho em causa

  13. Conimbricense says:

    A unica coisa que me choca e que este Zelo das autoridades a mando da autarquia nao se aplica no resto da cidade! Se as 23h são para cumprir porque nao fechar os outros bares a essas horas e impedir que bebados perturbem o descanso dos outros??? Olhem para o bar da AAC e bares da Antonio Vieira, como e que os residentes la conseguem descansar? Ou por se localizar perto da Quinta das Lagrimas estes cidadaos têm mais direito ao descanso que os outros???

  14. Atentíssimo says:

    Todos concordamos que o silêncio/descanso é um direito de cada um. No caso concreto não vejo que os frequentadores de tal estabelecimento sejam uns vilões. Não podemos concluir pelo todo, sendo certo que haverá sempre alguém foge do normal mas não será por isso que se poderá designar por inconveniente tal situação. Como já alguém afirmou anteriormente, eu também aqui o reafirmo: Melhor seria que as entidades responsáveis pelo cumprimento da Lei do Ruído se inteirassem do que acontece na "Praça da Canção" sempre que há ali "samba". Toda a parte de Sta. Clara e Baixa de Coimbra se vê envolvida até às 6h00 da manhã com tal ruido que ninguém consegue dormir nesses períodos. Esse sim, é um tormento. Ou será que quem tem de verificar edstas situações não está na cidade nesses momentos? Só pode ser!!!!!!

  15. coimbra_sempre says:

    Acabaram de me dar uma excelente ideia com o argumento dos moradores não terem estacionamento, que por acaso até é…publico.
    Na zona onde moro existem dois cafés, um centro de formação, uma farmácia, um talho, um mini mercado, uma cabeleireira e até…uma funerária. Como grande parte do estacionamento é absorvido pelos clientes desses estabelecimentos vou escrever para a câmara para fechar todas essas lojas e assim já conseguir estacionar o carro “dentro de casa”.
    Após o encerramento o próximo passo será cortar os ic2 entre a rotunda das lages e a ponte rainha santa entre as 23h e as 8h.
    E para os “vilões”, “cordeiros” e defensores da constituição já repararam que ninguém está contra os residentes e sim contra câmara que trata as pessoas conforme os seus interesses e dos “amiguinhos”.

  16. Lamento que tanta gente se preocupe com o barulho da PRAXIS, moro perto do governo cívil onde existe um bar que muitas vezes esta aberto até as sete da manhã, oferecendo musica para todos os vizinhos para não falar dos cliente que veem para a rua fumar e beber, falando e rindo como muito bem lhes apetece, os vizinhos da PRAXIS deveriam viver aqui, para não falar também do estacionamento que aqui já é caotico por natureza , não acredito que a dita cervejaria incomode assim tanto e numa altura de crise, deixem as pessoas trabalhar há muitos encargos e muitas obrigações, não podemos ser mesquinhos a este ponto, os estudantes a altas horas da noite cantam e gritam pelas ruas da cidade e não estão a fazer nada de util e ninguém se queixa

  17. Coimbrinha says:

    A Praxis um atentado!?!
    Evoco-lhe a lei, e recordo-lhe que o horário normal de cervejarias é até às 2 da manhã, se não houver dois pesos e duas medidas.
    Numa cidade de juventude e tradição, onde já são tão poucos os projectos inovadores, recebemos de volta a Cerveja de Coimbra, sob a forma de cervejaria artesanal, única em Portugal, pergunto-me: Há alguém que defenda os interesses desta cidade?
    Não deixem que nos roubem mais uma vez a cerveja de Coimbra.

  18. Residentes says:

    Sinceramente, vivo mesmo ao lado da Praxis e nunca me senti incomodado pelos clientes deste Restaurante. É um facto que por vezes alguns clientes quando saem fazem algum barulho, ao falarem mais alto. No entanto acho perfeitamente normal e nunca perdi o sono por causa disso.
    Como residente acho que a Praxis traz muita vida à zona da Quinta da Várzea e pelo que vejo a Praxis não é frequentada por vilões.
    No ano passado vivia ao pé do Liceu D. Duarte e aí sim é que não se conseguia dormir com o barulho que vinha das docas (vejam bem a distância) e ninguém reclamava.
    Sinceramente acho que a Câmara se deve preocupar com outras questões bem mais importantes e deixar em paz quem tenta fazer algo de bom por esta cidade.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*