diario as beiras
Figueira da Foz

Figueira da Foz: CAE mantém-se na rota dos grandes espetáculos

12 de junho às 09h46
0 comentário(s)
DR

O Centro de Artes e Espetáculos (CAE) da Figueira da Foz, inaugurado no dia 1 de junho de 2002, foi construído para colocar a Figueira da Foz e a Região Centro no mapa dos grandes espetáculos em recintos cobertos.

A programação dos últimos 22 anos continua a cumprir o desiderato, incluindo os eventos já anunciados que se realizarão até ao fim do corrente ano, apesar de a concorrência ter aumentado na região.

Da agenda de espetáculos para os próximos meses destaca-se o concerto de David Fonseca, já este sábado, pelas 21H30. O espetáculo, inserido na digressão “Still 25”, assinala 25 anos de carreira a solo do vocalista e guitarrista dos extintos Slience 4, banda formada na segunda metade dos anos 90, em Leiria.

David Fonseca, frisa nota do CAE, é “um dos mais carismáticos criadores nacionais. Está de volta às salas de espetáculos, “de forma original e surpreendente, com um espetáculo que cruza música, performance e cinema, onde as histórias por trás de cada canção se revelam através de imagens, palavras e momentos multimédia”.

Entretanto, no dia 27 deste mês, pelas 16H00, realiza-se o espetáculo do 17.º Festival Orquestra Nacional de Jovens, no CAE. O concerto de fim de estágio é interpretado pela Orquestra Juvenil.

No âmbito do mesmo evento, pelas 22H00, sobem ao palco os Fingertips, para o encerramento da 17.ª edição do festival.
A banda de Zé Manel, formada em 2022, atua em versão sinfónica, acompanhada pela Orquestra Nacional de Jovens, sob a batuta do maestro Cristiano Silva.

Ler notícia completa na edição de hoje do DIÁRIO AS BEIRAS

Autoria de:

Jot'Alves

Deixe o seu Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os requisitos obrigatórios estão identificados com (*).


Figueira da Foz