diario as beiras
Coimbra

Dois ministros em Coimbra para assinar contratos de habitação

13 de junho às 10h04
0 comentário(s)
DB - Pedro Ramos

Já está distribuído todo o dinheiro que o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) tinha atribuído à construção de habitação em Portugal a preços controlados.

São cerca de 1,8 mil milhões de euros, que vão ser aplicados na construção de 26 mil fogos, de acordo com candidaturas aprovadas, que os municípios fizeram ao longo dos últimos 12 meses.

Outras candidaturas para outros 27 mil fogos, nos mesmos ou noutros municípios, não vão poder contar com financiamento do PRR, mas o ministro das Infraestruturas e Habitação, Miguel Pinto Luz, disse ontem ao DIÁRIO AS BEIRAS – no final de uma sessão com diversos municípios, na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) – que “este Governo está a fazer um esforço acrescido, com o Banco Europeu do Investimento e o Orçamento Geral do Estado, para encontrar financiamento para todas as restantes candidaturas, a anunciar nas próximas semanas”.

O Município de Coimbra esteve, ontem, entre o lote dos concelhos da região Centro com, pelo menos, uma parte das suas candidaturas aprovadas, como foram os casos de Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Fundão, Góis, Águeda, Aguiar da Beira, Albergaria-a-Velha, Alvaiázere, Castro Daire, Ílhavo, Leiria, Oliveira de Frades, São Pedro do Sul e Viseu.

Para Coimbra foram atribuídos 5,9 milhões de euros, verba total para a reabilitação de 33 habitações da Fonte do Castanheiro, no centro da cidade, com 25% de adiantamento imediato.

O Programa “Construir Portugal: Nova Estratégia para a Habitação” levou os ministros das Infraestruturas e da Coesão Territorial a fazer um périplo pelo país nos dois últimos dias, onde assinaram dezenas de “contratos e homologação”.

Ler notícia completa na edição de hoje do DIÁRIO AS BEIRAS 

Autoria de:

António Rosado

Deixe o seu Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os requisitos obrigatórios estão identificados com (*).


Coimbra