diario as beiras
Coimbra

Cidadãos por Coimbra pedem ao MP que investigue negócio da Casa da Escrita

27 de junho às 18h56
0 comentário(s)
DR

O grupo municipal Cidadãos por Coimbra (CpC) revelou hoje que solicitou ao Ministério Público (MP) que investigue “os contornos de duvidosa legalidade sobre o negócio da Casa da Escrita”, rebatizada de Casa da Cidadania da Língua.

“O CpC participou ao Ministério Público a sua preocupação com os contornos de duvidosa legalidade sobre o negócio da Casa da Escrita [em Coimbra], que envolve a guarda de tão importante património público a uma associação em que os dirigentes máximos são o seu irmão [do presidente da Câmara Municipal] e o seu colaborador próximo José Manuel Diogo”, referiu João Malva.

Na sua intervenção na sessão da Assembleia Municipal de Coimbra, que decorreu na tarde de hoje, no Convento São Francisco, o deputado dos Cidadãos por Coimbra questionou os contornos do concurso ou contrato de José Manuel Diogo, profissional do ramo da comunicação que “foi usado pela amiga Nirit Harel como alavanca curricular para a seleção da sua empresa de consultoria na promoção internacional de Coimbra”.

Na resposta, o presidente da Câmara Municipal de Coimbra, José Manuel Silva, eleito pela coligação Juntos Somos Coimbra (PSD/CDS/NC/PPM/ALIANÇA/RIR/VOLT), congratulou-se com a comunicação ao Ministério Público.

“Ainda bem que houve comunicação ao Ministério Público. Mais do que darmos respostas, o Ministério Público dará todas as respostas”, sustentou.

Há menos de um ano, a antiga Casa da Escrita, localizada na Alta da cidade de Coimbra, foi rebatizada com a designação de Casa da Cidadania da Língua, no âmbito de um protocolo com a Associação Portugal Brasil 200 Anos, da qual é presidente José Manuel Diogo.

Na sessão da Assembleia Municipal de Coimbra, o eleito do CpC questionou ainda se José Manuel Diogo se encontra a receber alguma avença, “além das benesses da Câmara Municipal de Coimbra à Associação Portugal Brasil 200 anos e à ‘UAU Produções’, que alimenta as viagens para a Casa da Escrita”.

“Não percebo a pergunta da avença! O doutor José Manuel Diogo nunca teve avença com a Coligação Juntos Somos Coimbra. Teve no passado com o PS”, esclareceu o presidente da Câmara de Coimbra.

Nesta ocasião, José Manuel Silva pediu aos eleitos do CpC “para ficarem tranquilos”.

“O Ministério Público está a investigar tudo! Estejam tão tranquilos como nós estamos”, afirmou.

O movimento Cidadãos por Coimbra deixou um requerimento ao executivo da Câmara Municipal a solicitar que sejam fornecidas informações à Assembleia Municipal relativas a contratos com Nirit Harel e o envolvimento de José Manuel Diogo nos processos com eles relacionados.

Contratos de adjudicação de trabalho de consultoria entre Nirit Harel e o Município de Coimbra; editais de concursos, e propostas apresentadas; relação, com montantes e datas, de todos os pagamentos a Nirit Harel, a José Manuel Diogo e à empresa UAU produções, estão entre as solicitações.

Autoria de:

Agência Lusa

Deixe o seu Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os requisitos obrigatórios estão identificados com (*).


Coimbra