Parque Silo-Auto nos HUC avança

Posted by

DB/Foto de Pedro Ramos

O Polo Hospital da Universidade de Coimbra (HUC) do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) vai dispor de um parque de estacionamento silo-auto. A garantia foi ontem dada pelo reitor da Universidade de Coimbra, Amílcar Falcão, durante as comemorações do Dia da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC). De acordo com o docente, esta solução permitirá ajudar “a desanuviar o estacionamento na zona”. A opção, em termos de CHUC e Universidade, está tomada, faltando agora a resposta positiva do município a este projeto.
Ao DIÁRIO AS BEIRAS, o presidente da câmara, José Manuel Silva, referiu que o parque irá ser construído no terreno da futura maternidade, tal como previsto no ordenamento para esta área. O parque irá servir também o Polo III e ajudará a resolver a questão do acesso ao Polo da Saúde. “Uma entrada e saída do local que não é agradável à vista. Por outro lado, temos demasiadas viaturas concentradas num pequeno espaço geográfico”, frisou Amílcar Falcão, aproveitando para chamar a atenção para os problemas de segurança que esta questão representa, caso seja necessário a entrada de veículos de maiores dimensões nos dois perímetros.

Subunidade 2+4
No seu discurso, o diretor da FMUC, Carlos Robalo Cordeiro, defendeu a construção da subunidade 2+4 junto ao Instituto de Ciências Nucleares Aplicadas à Saúde (ICNAS). Na prática, será um edifício que albergará, nos pisos inferiores, o futuro CICLINAC – ciclotrão único no Mundo e que permitirá criar isótopos que identifiquem e tratem, por exemplo, tumores.
Os pisos superiores irão acolher todas as unidades da faculdade que ainda se encontram no Polo I. Carlos Robalo Cordeiro mostrou vontade de assinar, em conjunto com o reitor, o despacho de arranque desta obra. Amílcar Falcão mostrou-se disponível, mas lembrou que no início do ano têm lugar eleições para a Reitoria e que este tipo de investimento, para além de verbas do PT 2030, tem de dispor de um despacho do Conselho de Ministros. “Elegemos o Polo da Saúde como prioritário das verbas do próximo quadro comunitário”, afirmou o reitor. O objetivo, como fez questão de lembrar, é permitir que o Polo III “fique mais completo”. “Seria uma forma de homenagearmos o trabalho iniciado pelo jubilado José Nascimento Costa quando era pró-reitor”, disse.

Centro Académico Clínico e docentes
Na sua intervenção, o diretor Carlos Robalo Cordeiro afirmou que a reforma curricular proposta por Filipe Caseiro Alves será “detalhadamente avaliada” no início do próximo ano civil. Sobre o Centro Académico Clínico de Coimbra, o especialista em Pneumologia defendeu a progressão do consórcio para uma associação, de forma a que ele tenha “entidade jurídica” e conseguir, dessa forma, “congregar instituições de e fora de Coimbra, mas que já colaboram de forma informal com o centro”.
Sobre a saída de docentes, devido a aposentação, o diretor da FMUC apelou à monitorização da reitoria. Amílcar Falcão garantiu que a UC não permitirá que a faculdade fique “em situação crítica”, devido à falta de docentes. Sobre o futuro, o docente explicou que, primeiro, “é preciso olhar para o futuro”. “Temos de pensar num horizonte de 10 a 20 anos para que a FMUC mantenha a sua posição de liderança”, concluiu.
Na cerimónia de ontem, é de assinalar, para além das homenagens, a entrega da Medalha de Ouro da FMUC a Alberto Órfão, investigador nas áreas da imunologia e do cancro e um dos mais recentes membros externos do Conselho Geral.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.