Gabriel Lopes: Vou fazer tudo para obter recorde pessoal e chegar à meia-final

FOTO ARQUIVO DB/PEDRO RAMOS

Foram muitos meses de dúvidas, incertezas, mas os Jogos estão finalmente aí. Qual é o objetivo para Tóquio?
O mais chato durante todo o processo foi a incerteza sobre a realização da prova. Certeza de que ia haver os Jogos só mesmo duas ou três semanas antes da partida.

…Por exemplo, a ausência de público foi uma coisa à última hora…
Sim, ouvimos tanta coisa que tento concentrar-me apenas no que posso controlar.
Assim que tivemos a confirmação dos Jogos foi ótimo [suspiro], se bem que tentámos fazer o nosso melhor a trabalhar como se houvesse Jogos, mesmo não tendo a confirmação absoluta, e a fazer tudo o que era possível para estar no melhor na minha prova principal, os 200 estilos.
Tenho-me abstraído muito de pensar nos pormenores, como alimentação, transportes, a aldeia olímpica…

O Gabriel transmite uma imagem de profunda concentração. Isso é feitio, ou é algo que é trabalhado?
Um pouco das duas. É a minha maneira de ser, mas também se trabalha para nos abstrairmos do que não conseguimos controlar. Se não conseguimos controlar é uma perda de energia.
Eu estou a fazer tudo para estar na minha melhor forma e tento esquecer tudo o resto.

Entrevista completa nas edições impressa e digital do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.