Covid-19: Vila Nova de Poiares reforça com 100 mil euros apoio a famílias

Posted by

FOTO ARQUIVO

O município de Vila Nova de Poiares aprovou a segunda edição do Fundo Municipal de Emergência de apoio às famílias, no valor de 100 mil euros.

O segundo confinamento, determinando no âmbito do combate à pandemia de covid-19, levou à diminuição da atividade económica em vários setores, fazendo com que várias famílias ficassem vulneráveis economicamente, reconhece a Câmara de Vila Nova de Poiares.

Para mitigar esses efeitos negativos provocados pela covid-19, o município de Poiares vai atribuir um apoio no valor de 100 mil euros, anunciou hoje a Câmara daquela vila no distrito de Coimbra.

“Este apoio destina-se ao pagamento total ou parcial de despesas consideradas essenciais, designadamente consumo doméstico de água, eletricidade, gás, medicação, comunicações, rendas habitacionais e/ou empréstimo bancário à habitação, alimentação ou outra necessidade básica elementar devidamente fundamentada”, explicita João Miguel Henriques, presidente da Câmara de Vila Nova de Poiares.

Em 2020 já tinha sido implementado um programa semelhante, mas agora há também a “possibilidade de incluir nestes apoios equipamentos informáticos e comunicações, por forma a garantir o acesso ao ensino à distância e ao regime de teletrabalho”, acrescenta.

Os pedidos para beneficiar deste auxílio devem ser feitos bimestralmente e entregues até ao final de março nos serviços municipais, refere, numa nota da Câmara de Poiares hoje divulgada.

Este apoio estará disponível até 30 de junho e será atribuído “em função da avaliação que for feita à execução da medida”, podendo ser aumentado “o valor em causa, alocando mais alguma verba do orçamento municipal, como poderá também ser estendido o seu período” adianta a autarquia.

Os formulários para as candidaturas estão disponíveis no ’site’ da Câmara e no Balcão Único de Atendimento, sendo que neste caso deverá ser feita marcação prévia.

A Câmara anunciou também a intenção de submeter, este mês, a votação um apoio destinado ao setor empresarial e comercial local.

“Será um apoio prestado numa lógica diferente do que aconteceu em 2020”, já que será alargado “o leque de atividades, direcionado para situações de perda de receita, mas também para fazer face a outras despesas como as rendas, que continuaram a ser cobradas ainda que os empresários tenham de manter as portas encerradas”, revelou João Miguel Henriques.

A pandemia de covid-19 provocou em Portugal, 16.565 mortos dos 810.459 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.