Demissão de Rafael Carriço gera ondas de choque na Figueira da Foz

Posted by

António Tavares

 

A demissão do diretor artístico do Centro de Artes e Espetáculos (CAE) é o assunto mais debatido na Figueira da Foz, através das redes sociais e das conversas ocasionais (ver edição de ontem, 2).

 

O vereador da Cultura, não vai satisfazer a vontade de quem reclama uma explicação sobre a decisão que tomou. Pelo menos, por enquanto. “Se a câmara (PS) entender que deve prestar esclarecimentos sobre o assunto, emitirá um comunicado”, disse António Tavares.

“Só quero ouvir a verdade, porque que ainda ninguém a disse. Após este retumbante falhanço, a câmara tem a obrigação de prestar esclarecimentos”, exige Lídio Lopes, presidente da Concelhia do PSD.

O presidente da Concelhia do PS, João Portugal, também deve querer saber toda a verdade, avaliando pelas suas declarações: “tomei conhecimento pelos jornais. Até ao momento, não conheço a versão oficial que levou a este desfecho”.

Daniel Santos, líder do movimento Figueira 100%, manifestando-se “preocupado”, também reconhece desconhecer as razões que levaram à demissão do diretor artístico do CAE, bailarino e coreógrafo.

4 Comments

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.