HUC iniciam cirurgias a transexuais para dar resposta a casos em espera

Posted by

Arquivo

Os Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC) preparam-se para, dentro de três ou quatro meses, começarem a fazer operações a transexuais, que até agora eram efetuadas apenas em Lisboa.

Com a decisão, os HUC conseguem evitar que os candidatos a esta cirurgia tenham que recorrer ao setor privado ou a centros estrangeiros, uma vez que o cirurgião do Hospital de Santa Maria, Décio Ferreira, o único que até agora realizava as operações de mudança de sexo em Portugal, deixou o Serviço Nacional de Saúde (SNS) por não concordar com a alteração das regras de contratação de médicos reformados.

Versão completa na edição impressa

5 Comments

  1. Tenho visto vários comentários e debates sobre esta notícia e as conclusões, dúvidas e medos são as mesmas que as minhas. A noticia é tão empolgante e interessante, ao mesmo tempo que assustadora. Até agora o Dr. Décio Ferreira era o único capacitado para este tipo de cirurgias e agora, como que por magia, aparecem cirurgiões para resolver tal problema. Não é que isso seja mau, muito pelo contrário, mas estarão mesmo por dentro do que o Transexual pretende? O Dr. Décio, além de excelente cirurgião neste campo, preocupa-se com este mesmo assunto, escrevendo artigos, indo a entrevistas, etc, etc… Ele sabe que o nosso sonho, ambição é obter a perfeição nas cirurgias e para isso, é preciso saber realmente o que o doente quer. Não é minha intenção julgar os novos cirurgiões que vão seguir este trabalho, pois acredito que também eles sejam excelentes profissionais. Mas mastactomia e histerectomia de Transexuais, não é o mesmo procedimento, julgo eu, que nas mulheres que precisam dessas mesmas cirurgias. Há cuidados diferentes que variam de pessoa para pessoa. Saberão eles ver até que ponto usam uma ou outra determinada técnica? Nos casos MTF, acredito que o implante de seios seja quase o mesmo processo que a mulheres que os pretendem aumentar, mas mesmo assim, também aí deve haver situações diferentes. Na minha opinião, se tivessem uma formação especificamente nesta esta área com o Dr. Décio, seria muito melhor. O Dr. Décio sabe o que faz, tem resultados muito bons… para quê ir para o estrangeiro aprender, gastar dinheiro, quando há um cirurgião tão bom e tão dentro do assunto cá em Portugal? São coisas que me passam ao lado. Talvez haja situações que nos são desconhecidas, a nós, que lemos apenas o que vem cá para fora aos média e não está dentro dos assuntos, porquês e escolhas que as instituições fazem. Talvez seja eu muito ignorante. Mas tenho quase a certeza em como que se propusessem ao Dr. Décio ensinar as suas técnicas e sabedoria (que a nível de informação na internet e troca pessoal de informação com outras pessoas Transexuais de Portugal e fora do país, são consideradas as melhores e mais avançadas). Mas enfim. Espera-se para ver e que seja o melhor para todos.

    Peço desculpa por eventualmente poder ter ofendido alguém ou mostrar-me um completo ignorante com este comentário.

  2. Poderá ser coisa de 1 de Abril mas se não for é uma boa noticia que só peca por tardia. Como esse cirurgião não nasceu agora é certamente uma vocação tardia e repentina que foi pena ser só agora ter surgido.

    Se esta vocação tivesse surgido mais cedo poderia ter evitado uma deslocação agora ao estrangeiro para aprender técnicas menos “aperfeiçoadas” que as, até agora, praticadas por cá.

    De facto as técnicas por cá usadas foram apresentadas no Simposio da WPATH em Oslo em 18 de Junho de 2009 ( http://www.transman.nl/downloads/wpath_symposium_program... ) ( pag 9 e 10), onde foram apresentadas também as novidades técnicas dos mais conceituados cirurgiões Mundiais.

    Infelizmente não vi por lá nenhum Português a não se eu. Foi pena que este agora interessado Cirurgião de Coimbra não tivesse ido lá.

    Teria visto o interesse que as novidades técnicas que lá apresentei despertaram. Foram de facto as principais novidades da cirurgia genital do Simpósio.

    Teria visto o interesse que despertaram em tão diferenciada assistência.

    Teria ouvido as perguntas de pormenor que me fizeram no final de cada uma das duas apresentações e visto as felicitações pessoais, de que fui alvo, pelos bons resultados apresentados, quando me deslocava da tribuna para o meu lugar no anfiteatro.

    Poderia ter mesmo visto o Dr. Harold Reed ( http://www.srsmiami.com/photography-f2m.html ) à minha espera, já fora da sala, para me pedir mais pormenores técnicos e me dizer que só por ter visto as minhas novidades tinha valido a pena vir dos EUA até Oslo. Este mesmo Cirurgião mais tarde contactou-me para aprofundar determinados pormenores da minha técnica de M to F, manifestando mais uma vez o muito que lhe tinham agradado os resultados que apresentei.

    Foi pena, a esse Cirurgião de Coimbra, só agora lhe ter surgido essa repentina vocação. Poderia ter, em tempo, aprendido comigo essas técnicas. Vai agora para o estrangeiro … óptimo. Segue a sina geral do nosso País que, por mais que alguns maduros teimosamente tentem, anda sempre de cavalo para burro.

    Que raio de sina a nossa.

  3. Esperemos que este novo cirurgião enquanto estiver fora se forme e aperfeiçoe bem nas técnicas de todo o tipo de cirurgias tanto de FTM como de MTF, pois ambas necessitam as suas particularidades.

    Lamenta-se e julgo que falo por todos os Transexuais este cirurgião não aprender com o Dr. Décio. Até porque, como ele mesmo mostrou no seu comentário, os médicos estrangeiros ficaram bastante interessados nas suas técnicas: procuraram e abordaram-no para aprofundamento e aperfeiçoamento da técnica que apresentou. Seria bom o acordo com o Hospital de Jesus ser feito e este novo cirurgião ir para lá aprender com quem já deu mais que provas de que sabe o que faz e sabe o que cada doente pretende. Assim ter-se-ia um seguidor do trabalho do Dr. Décio (que é bem conhecido pela população Transexual e deixo aqui o link da sua página: http://www.joaodecioferreira.com) enquanto um novo candidato interessado se formava, pois só daqui a 2 anos é que o mesmo terá a especialidade, e ficaríamos com 2 cirurgiões para estes casos: o que iria acelerar os processos de tempo de espera.

    O País gastar dinheiro por gastar, ficaria mais acessível, julgo eu, ficar por Portugal. Partir à procura do melhor para longe quando o melhor está tão perto acaba por ser frustrante, para quem sabe e vê isso de fora.

  4. nina fragoso says:

    sou uma transexual m/f e estou chocada com o que acabei de ler. estou a ser seguida pelo hospital de julio de matos pois estava convicta que alguem estava a ser formado pelo dr decio. e agora como ficamos? como me vou colocar nas maos de uma pessoa que pralem de nao ter a especialidade nao tem experiencia nenhuma? que vergonha nosso pais . sera que nao entendem de o pais somos todos nos que vivemos nele ? seres humanos e nao gado que é cortado e retalhado conforme a vontade do fregues?se temos ca o dr decio que é um dos melhores que raio esse tal medico saido nao sei de onde vai fazer pro estrangeiro ?? estou revoltada e com muito medo pois por ca nem tao cedo vou me sentir livre e segura como mulher.peço desculpa pelas expressoes usadas mas estou de facto muito triste com esta situação.

  5. Sou FTM e fã do dr Décio por ter realizado o meu sonho, ainda me falta uma cirurgia apenas e uns retoques, a minha questão ou observação é, porque é que Coimbra e o dr Décio não se unem para acabar de vez com estas guerras e terminar o que se começou e fazer-se como deve ser os que se estão a iniciar ?? Acho que primeiro estamos nós, seres humanos, já bastou o dr Décio se ter precipitado e deixar-nos á deriva desde 2011, em vez de se atacarem mutuamente, deveria fazer-se uma fusão e deixar as gabarolisses de ambas as partes de lado

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.