Academia de Brasfemes já formou cerca de 500 jovens

A corporação de Brasfemes foi a primeira, a nível distrital, a criar uma Escola de Infantes e Cadetes. Foi há 10 anos. “Desde sempre achámos que um corpo de bombeiros que não apostasse na juventude dificilmente iria ter futuro”, disse ontem ao DIÁRIO AS BEIRAS o comandante, Acácio Monteiro.
O grande propósito da Academia “é permitir a crianças e jovens com idades compreendidas entre os 6 e os 17 anos, oportunidades de aprender e crescer em cidadania”. Se o início do projeto foi difícil, hoje, o exemplo de Brasfemes “está ramificado e repercutido pelos bombeiros do distrito e também a nível nacional”, notou o comandante. “Isso dá-nos bastante orgulho”, acrescentou.
Nestes 10 anos, passaram pela Academia de Brasfemes cerca de 500 crianças e jovens, sendo que alguns já fazem parte do quadro ativo do corpo de bombeiros. E esse é, de acordo com Acácio Monteiro, outro motivo de imenso orgulho.

Texto na íntegra na edição impressa do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*