Governo decreta tolerância de ponto nos dias 24 e 31 de dezembro

Posted by

O Governo decretou hoje tolerâncias de ponto nos dias 24 e 31 de dezembro, vésperas de Natal e do ano novo, para os trabalhadores da função pública.

Esta decisão foi anunciada pelo secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, Luís Marques Guedes, na conferência de imprensa sobre as conclusões da reunião semanal do executivo.

Marques Guedes afirmou que os trabalhadores da função pública terão dispensa de comparência ao serviço nos dois dias: “Não é em alternativa, é cumulativa, no dia 24 e no dia 31, e é o dia inteiro”.

O secretário de Estado da Presidência justificou esta decisão com o facto de o Natal e o ano novo este ano calharem em terças-feiras.

Marques Guedes referiu que a última vez que isso aconteceu, em 2007, a decisão foi também a de conceder tolerância de ponto no dia inteiro das segundas-feiras vésperas de Natal e de ano novo.

Segundo o secretário de Estado da Presidência, no ano passado, o Governo decidiu não decretar tolerâncias de ponto no dia 24 nem no dia 31 de dezembro porque “quer o Natal quer o ano novo recaíram em domingos” e “ao sábado não se trabalha na função pública”.

16 Comments

  1. 99% dos privados says:

    Exmºs Srs Ministros,

    Será possível que este governo continue a ter cara para pedir tantos sacrifícios ao povo, aprovar medidas de corte sobre o que é os rendimentos do sector privado e no mesmo dia "oferecer" tolerância de ponto aos funcionários públicos nos dias 24 e 31 de Dezembro? Tenham vergonha!!!
    Enquanto continuam a beneficiar de tudo o que é regalia por ser funcionário público, tudo bem, agora que se vem pedir os sacrifícios vem logo a palavra "igualdade".
    Não honram o lugar que vos foi atribuído por quem teve a infelicidade de acreditar em vós, desacreditam as pessoas na democracia, mas também acredito que comecem a necessitar de capacete para andar na rua, pois quando as pessoas receberem o vencimento de Janeiro de 2013, acredito que vá haver "chuva de pedra" na vossa direcção.
    Tenham VERGONHA……

    • ANTONIO FERNANDES says:

      É PENA AS PESSOAS FALAREM DO QUE NÃO SABEM… VALIA MAIS ESTAREM CALADOS E NÃO ESCREVEREM SÓ POR ESCREVER.
      É PENA. É O PAÍS QUE TEMOS… E MERECEMOS !!!!

    • A minha mulher trabalha no privado e nunca trabalha no dia 24 e no 31 de dezembra independentemente de ser 2ª , 3ª , 4ª ,5ª ou 6ª feira.

    • Caro senho antes de corte no privado já os funcionários publicos andam a levar com cortes e bem grandes portanto meça bem o que diz.

    • Miguel Estevao says:

      ó amigo, nao é o publico que está mal neste aspecto, mas sim o privado. em vez de dar pedradas no publico, deviam fazer força para se aplicar no privado tb mas estupidos como sao, o que fazem é ter inveja e criticar que o publico tem regalias, mas na verdade o privado é que nao tem tantas nalguns aspectos, nao é o publico que tá mal, mas sim o privado! nao critique o publico, critique o governo e os patroes dos privados! temos de lutar é por direitos para todos..

    • Será que existe pessoas ignorantes que nunca leram algo sobre funçao publica,falam dos funcoonários publicos como que se tratasse de pessoas que ganham bem e teem muitas regalias;funcionário publico a 37 anos com 683 de salario sem 2 subsidios pagamos impostos e saúde e ensino como qualquer cidadao;tenham vergonha de falar do que nao teem conhecimento
      é mesmo estupidez de ursos

    • Jorge Santos Costa says:

      E QUEM SÃO OS UNICOS QUE NÃO TÊM HIPÓTESE DE FUGIR UM CÊNTIMO AO FISCO? OS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS, CLARO. QUEM SÃO OS PRIMEIROS A SOFRER CORTES NOS VENCIMENTOS E NOS SUBSÍDIOS? OS MESMOS, CLARO. NÃO PODEMOS CAIR NO ENGODO, OU SEJA, CAIR NUMA GUERRILHA FUNCº.Pº. v.s PRIVADO. TODOS SOMOS VITIMAS DOS MESMOS CRIMINOSOS.

  2. È gozar com os trabalhadores do Privado, tanta discuçao para retirar os feriados e agora oferecem tolerancia de ponto aos Funcionarios Publico pagos pelos dia de trabalho do privado.
    SIM, os trabalhadores do privado trabalham nos dias 24 e 31 de Dezembro, para servirem os funcionarios publicos que andam nesses dias a gozar a sua "IN"tolerancia.
    Tenham VERGONHA……

  3. americo dias says:

    Em resposta a "Esses 99% dos privados" que durante anos lesaram “Roubaram “ o estado em fuga a impostos , esses sim é que não têm honra, beneficiados pelo Estado Portugueses

  4. Só agora te lembras de falar em igualdade ò bacano. Mas quando subtraíram os subsidios aos funcionários publicos já não te queixaste. Paga mas é a tua parte da dívida que os outros já pagaram

  5. Ferreirinha says:

    Desculpe se interpretei mal, mas pergunto quais são essas regalias dos funcionários públicos que tanto falam? Será que não se referem aos que auferem vencimentos acima da mádia? quando fazem média e dizem que a média é de 1 000,00€ mês? e os que ganham pouco mais que o ordenado mínimo, como as assistentes operacionais, as assistentes técnicas, ou estão a esquecer se, que são vencimentos que na sua maioria não ultrapassa os 700,.00€?_e os nossos cortes, quem zela pelos mais pequenos da função pública? Quem? e só dizem que temos tudo onde?_sou funcionária publica desde 2004, e nunca vi essas regalias, onde andam? certamente não é para todos._Não acham que nos deveriamos informar melhor em vez de só ouvir o que os média dizem, e começarmos a ter uma opinião formada sobre o que é verdade? Dá trabalho colher informação correta, não dá, é melhor comer e calar, e sermos como cordeiros, onde vai um vão todos._È este o nosso povo, querem continuar assim? _

  6. miguel barroso says:

    Senhor Primeiro Ministro. O seu governo cortou os feriados, e agora concede tolerância de ponto? Mas afinal que história é esta?
    Claro que o seu governo não devia dar tolerância de ponto.
    Afinal há crise ou não há crise?
    Um pouco de bom senso faz falta e de vergonha também

  7. Acho que se esquecem que são os "privados" que mantêm os Públicos…mas de qualquer maneira acho muito injusto irmos a qualquer entidade estatal para resolver qualquer problema, e ver pessoas quase que " a limar as unhas" e a dizerem que estão ocupadas. (falo por experiência própria). Também acho injusto ser o privado sempre a pagar pelos erros dos "públicos" e também acho injusto ouvir pessoas com o "peito todo" falar, quando nunca tiveram tomates e tomarem a iniciativa de produzir alguma coisa util para este país. Em vez disso estão sentados numa repartição publica qualquer a visitar a página do facebook!

  8. Os FP só agora falam, mas quando se podiam reformar com 36 anos de trabalho ou então aos 30 e comprar os outros 6… quem é que tinha diuturnidades, subidas quase automáticas vencimentos muito superiores que os privados.
    É como a classe dos enfermeiros que andam sempre a reclamar, mas vejam quanto recebem os mais velhos e que além do trabalho no público ainda têm mais tachos no privado, claro que os recém formados têm que ir para o estrangeiro.
    Se tiraram os feriados é para trabalhar os restantes dias, mas os FP andam cansados…

  9. Então tanta celeuma com os feriados, estamos hoje a gozar pela última vez o 1º de Dezembro, com o argumento da produtividade e agora vão dar tolerância de ponto. Não faz sentido. Trabalho no privado e tenho 22 dias úteis de férias e para mim o dia 24 e 31 são dias de férias a descontar destes 22 como qualquer privado. Já não é a primeira vez que trabalho no dia 23. Não faz sentido estar a acabar com os feriados e ao mesmo tempo dar tolerÂncia de ponto.

  10. pykamiolos says:

    A questão da igualdade nos sacrifícios vê-se desde logo no recebimento (inconstitucional) dos "subsídios" de férias e de Natal, nos vencimentos congelados, nas progressões congeladas…
    A igualdade vê-se na contabilidade paralela (as recentes comunicações dos bancos às finanças detetaram logo inúmeras empresas que faturam menos do que venderam por multibanco – daí não o quererem), nos telemóveis da família registados em nome da empresa (muitas vezes em nome individual), dos carros da empresa que passeiam a família ao fim de semana, do trabalho recebido mas não declarados para fins fiscais… e por aqui me fico

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.