diario as beiras
GeralRegião

Oliveira do Hospital transforma antigas escolas primárias em habitação acessível

11 de abril às 10h44
0 comentário(s)

Seis antigas escolas primárias do concelho de Oliveira do Hospital, uma delas de grandes dimensões, vão ser transformadas em habitações a custos acessíveis, revelou hoje o presidente da Câmara Municipal, José Francisco Rolo.

“Vamos recuperar e refuncionalizar antigas escolas primárias que estavam ao abandono, estavam devolutas, dando-lhes uma nova vocação. Já cumpriram a sua missão na sua função educativa e agora vamos apostar na sua vocação residencial”, destacou.

Em declarações à agência Lusa, o autarca de Oliveira do Hospital informou que serão requalificadas e readaptadas as escolas básicas de Fiais da Beira, Vila Franca da Beira, Póvoa de São Cosme, Santo António do Alva, Caldas de São Paulo e São Sebastião da Feira.

Será ainda intervencionado o edifício Casa de Jardineiros, no centro da cidade de Oliveira Hospital, para além de 11 fogos no Bairro Social Nossa Senhora da Estrela, em Seixo da Beira.

Todas estas intervenções irão ocorrer no âmbito da Estratégia Local de Habitação, financiada a 100% pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

“Penso que é uma medida que permite dignificar estes edifícios, evitar que eles se vão degradando progressivamente, dando-lhes uma função útil para responder às necessidades habitacionais da população, especialmente dos segmentos da população de mais baixos recursos”, sustentou.

De acordo com José Francisco Rolo, a antiga escola primária de Vila Franca da Beira é a que apresenta maiores dimensões, permitindo incorporar vários fogos.

“Ou seja, serão criados vários apartamentos dentro da escola. Será uma nova oportunidade para estes edifícios continuarem a fazer parte da história e do património, continuando a ter pessoas, desta feita com necessidades habitacionais”, justificou.

À Lusa garantiu que a habitação é uma das prioridades deste município do distrito de Coimbra.

“Para a Bolsa Nacional de Alojamento Urgente e Temporário (BNAUT), que dá resposta a pessoas que carecem de soluções de alojamento de emergência, estamos a fazer três intervenções. Ficarão concluídas brevemente e representam um investimento na ordem de um milhão de euros, com cerca de 890 mil euros ilegíveis no PRR”, referiu.

Estas três intervenções preveem a realização de obras de requalificação e reconstrução no Centro de Alojamento Temporário de Travanca de Lagos, em dois apartamentos de transição de Seixo da Beira e no Centro de Alojamento Temporário de Ervedal da Beira (antiga escola primária).

“Com a estratégia local de habitação, que prevê a recuperação de habitação para famílias de baixos recursos, será feita intervenção em 60 edifícios do município, das juntas de freguesia e bairros sociais, num investimento atual de aproximadamente 3,7 milhões de euros”, indicou.

Segundo o autarca, foi ainda, recentemente, formalizada uma candidatura para a reabilitação de 18 edifícios, que vão originar cerca de 25 fogos, através de uma candidatura de 2,7 milhões de euros, também ela financiada pelo PRR.

Para além da Bolsa Nacional de Alojamento Urgente e Temporário, Estratégia Local de Habitação e Programa de Habitação a Custos Acessíveis, o Município de Oliveira do Hospital pretende continuar com o seu programa municipal Casa Digna, que visa realizar intervenções de recuperação ou adaptação em habitações de pessoas de baixos recursos.

“Neste programa já foram investidos quase meio milhão de euros em intervenções corretivas, rampas para pessoas com mobilidade condicionada, remodelações de casas de banho ou de telhados, construção de casas de banho, criação de condições para pessoas com mobilidade condicionada ou situações de doentes acamados que precisam de intervenções nos quartos para melhorar as situações de comodidade”, concluiu.

Autoria de:

Deixe o seu Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os requisitos obrigatórios estão identificados com (*).


Geral

Região