diario as beiras
GeralNacional

Mais de 500 detidos por crimes rodoviários nas operações de Carnaval da PSP e GNR

15 de fevereiro às 09h21
0 comentário(s)

Arquivo

A GNR e a PSP detiveram mais de 500 pessoas por crimes rodoviários durante a operação Carnaval 2024, entre 05 e 14 de fevereiro, período durante o qual seis pessoas morreram nos mais de 3.500 acidentes registados.

Em comunicado, a PSP indica também a detenção de 51 suspeitos de tráfico de droga e na apreensão de mais de 15.750 doses individuais. Foram ainda detidas outras 55 pessoas por crimes contra a propriedade.

Na área da competência exclusiva da PSP em matéria de armas e explosivos foram fiscalizados diversos operadores e locais de comercialização e utilização de artigos de pirotecnia, tendo sido apreendidos 3.807 artigos.

Quanto à fiscalização rodoviária, a PSP destaca 167 detenções por crimes rodoviários, nomeadamente 92 por condução sob o efeito do álcool e 75 por falta de habilitação legal para conduzir.

Desde o início da operação, a PSP fiscalizou 16.879 condutores e controlou por radar 72.505 viaturas.

No total, foram registadas 3.971 contraordenações, das quais 833 por excesso de velocidade, 107 por condução sob o efeito do álcool, 353 por falta de inspeção periódica obrigatória, 115 por falta de seguro de responsabilidade civil e 64 por uso do telemóvel durante a condução.

No que se refere à sinistralidade, a PSP registou 1.421 acidentes, dos quais resultaram duas vítimas mortais, seis feridos graves e 433 ligeiros.

No balanço que faz da operação Carnaval 2024, a GNR aponta a fiscalização de 57.233 condutores, dos quais 655 foram detetados com excesso de álcool. Destes, 251 foram detidos por apresentarem uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l, considerada crime.

A GNR deteve igualmente 97 pessoas por conduzirem sem habilitação legal e levantou 1.071 autos de contraordenação por excesso de velocidade.

Na fiscalização rodoviária, detetou centenas de infrações, designadamente 749 por falta de inspeção periódica, 283 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório, 187 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou cadeirinhas para crianças e 183 por utilização indevida do telemóvel durante a condução.

A GNR registou 2.139 acidentes de viação, dos quais resultaram quatro mortos, 39 feridos graves e 631 feridos ligeiros.

As autoridades recordam que a condução em excesso de velocidade é uma das principais causas da sinistralidade rodoviária, representando mais de 21% do total das infrações. Cerca de 28% das detenções efetuadas são referentes a crimes rodoviários.

Autoria de:

Deixe o seu Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os requisitos obrigatórios estão identificados com (*).


Geral

Nacional