diario as beiras
GeralRegião

Feriado municipal exaltou identidade e valores dos pampilhosenses

11 de abril às 09h55
0 comentário(s)

Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra

Orgulho no ser pampilhosense e ambição para o futuro. Estes foram dois sentimentos em destaque na sessão solene do Feriado Municipal de Pampilhosa da Serra, que ontem lotou o Mercado Municipal de Pampilhosa da Serra.
Várias homenagens e distinções pautaram uma manhã especial para vila serrana que assinalou o seu 716.º aniversário, num dia em que foram recordados “os homens e mulheres que, ao longo destes 716 anos de autonomia e história, lutaram por melhores condições, por si, pela sua família e por amor à sua terra”, enalteceu, na sua intervenção, o anfitrião da cerimónia, o presidente do Município de Pampilhosa da Serra, Jorge Custódio.
Num dia que pretendeu “celebrar a Pampilhosa da Serra”, para além da concessão de medalhas e distinções honoríficas, foram assinados vários protocolos com instituições do concelho tendo sido distribuídos apoios a nove entidades: Santa Casa da Misericórdia de Pampilhosa da Serra (46 mil euros), Associação de Solidariedade Social de Dornelas do Zêzere (28 mil euros), Rancho Folclórico de Pampilhosa de Serra ( cinco mil euros), Rancho Folclórico de Dornelas do Zêzere (5 mil euros), Grupo Musical Fraternidade Pampilhosense ( cinco mil euros), Grupo Desportivo Pampilhosense ( cinco mil euros), Casa do Concelho de Pampilhosa da Serra (15 mil euros), Associação dos Trabalhadores do Município de Pampilhosa da Serra ( 45 mil euros) e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Pampilhosa da Serra (275,5 mil euros).
Para além de destacar o papel de cada instituição em prol do concelho e dos pampilhosenses, Jorge Custódio deixou um sentido “bem-haja” pelo trabalho desenvolvido.
A nível individual, a sessão solene atribuiu a Medalha Municipal de Bons Serviços a António Dias, a Medalha Municipal de Valor e Altruísmo a José Ferreira, José Martins e o jornalista José Vasconcelos. A título póstumo, a Medalha de Mérito Municipal distinguiu a vida e obra do pintor Guilherme Filipe (recebeu a distinção o sobrinho, Pedro Cortez).

“Fazer mais e melhor”
Durante a cerimónia, Jorge Custódio revelou que a Pampilhosa da Serra “foi um dos Municípios com maior taxa de aprovação e execução de projetos no âmbito dos Portugal 2020”.
A ligação com a Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM Região de Coimbra) e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDR Centro) mereceu elogios de Jorge Custódio que reiterou que “só juntos” é possível “fazer mais e melhor”.
O autarca recordou que que os investimentos são alicerçados na “estabilidade e robustez financeira que o Município continua a gozar”, Jorge Custódio assumiu que há uma “engenharia criativa” e “audácia” no concelho para “transformar as dificuldades em oportunidades”.
A autarquia, relembrou, “investe mais de meio milhão de euros por ano” no apoio ao empreendedorismo, recuperação do edificado e criação de emprego. A juntar a este valor, existem vários apoios financeiros e sociais que a autarquia atribui às famílias pampilhosenses.
“Aos olhos de muitos governantes estes territórios do interior continuam a ser uma ilha. Mas saibam que é nestas ilhas serranas que, por vezes, estão as maiores riquezas ou as melhores oportunidades”, reiterou.

Pode ler a notícia completa na edição impressa e digital do Diário As Beiras

Autoria de:

Deixe o seu Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os requisitos obrigatórios estão identificados com (*).


Geral

Região