diario as beiras
Figueira da FozGeral

Autárquicas: BE da Figueira da Foz explica mau resultado com voto útil no PS

27 de setembro às 17h04
0 comentário(s)

FOTO PEDRO AGOSTINHO CRUZ

O candidato do Bloco de Esquerda (BE) à Câmara da Figueira da Foz, Rui Curado Silva, disse hoje que os maus resultados do partido derivaram do voto útil no PS para evitar a vitória de Santana Lopes.

“O nosso voto sofreu mesmo muito com o voto útil no PS, é a perceção que nós temos”, afirmou Rui Curado Silva à agência Lusa.

A candidatura do BE à Câmara Municipal, protagonizada pela terceira vez consecutiva por Rui Curado Silva, viu a sua votação cair para cerca de metade face a 2017, ficando-se pelos 637 votos (2,05%).

Embora tenha mantido um eleito na Assembleia Municipal, o Bloco perdeu os três eleitos que possuía nas juntas de freguesia de Buarcos e São Julião e Marinha das Ondas (em ambas integrava o executivo liderado pelo PS) e Tavarede.

“Os acordos [nos executivos de freguesia] não contaram para nada [no resultado das eleições]. Houve grande transferência de votos para o PS por causa do voto útil e essa causa de tentar impedir Santana Lopes de ganhar, foi superior a qualquer outra causa que tenha a ver com o que se passou nos últimos quatro anos. Mas, obviamente, não estar representado nas freguesias é uma derrota”, argumentou Rui Curado Silva.

Apesar dos maus resultados, o candidato e membro da coordenadora do BE na Figueira da Foz alega que foi feito “um bom trabalho”.

“Começámos talvez um bocadinho tarde, porque tivemos de reorganizar o Bloco há cerca de quatro ou cinco meses. E temos consciência de que há aqui um fenómeno [Santana Lopes] que é mais forte do que nós, é um fenómeno mediático com o qual não conseguimos competir. Vamos continuar a trabalhar, muito empenhados, para defender a Figueira, porque estamos preocupados com o que vem aí nos próximos quatro anos”, sublinhou Rui Curado Silva.

O movimento “Figueira a Primeira” (FAP), de Pedro Santana Lopes, venceu as eleições autárquicas de domingo na Figueira da Foz, com 40,39% dos votos, segundo os dados do Ministério da Administração Interna.

Apurados os resultados nas 14 freguesias do concelho, o FAP obteve 40,39% dos votos e quatro mandatos. Em segundo lugar ficou o PS, com 38,39% dos votos e também quatro mandatos. O PSD ficou em terceiro lugar, com 10,83% e um mandato, e a CDU 2,68% sem mandatos.

Autoria de:

Deixe o seu Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os requisitos obrigatórios estão identificados com (*).


Figueira da Foz

Geral