Quinta edição da Bienal dá a conhecer 39 artistas

Spread the love

DB – Ana Catarina Ferreira

São 39 artistas, oito espaços da cidade, três organizadores, dois curadores e 600 mil euros. A Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra Anozero regressa à cidade entre os dias 6 de abril e 30 de junho deste ano.

Em 2024, o tema da Bienal de Coimbra é “O fantasma da Liberdade”. A curadora Marta Mestre assumiu, na conferência de apresentação, que apesar de decorrer no ano em que se celebram os 50 anos do 25 de Abril, a curadoria pretende relacionar o processo revolucionário com a arte. Nesta ótica, será feita uma celebração das várias revoluções do século XX, como os 100 anos do manifesto surrealista.

O presidente do Círculo de Artes Plásticas de Coimbra (CAPC), Carlos Antunes, realçou a maturidade da equipa que está a liderar a Bienal.

“Há um saber acumulado na equipa. A Bienal de Coimbra criou uma espécie de necessidade na cidade, sendo hoje o seu espelho”, assumiu.

Artistas emergentes
e históricos
Nesta edição estarão artistas emergentes, como Sandra Poulson ou Paula Siebra, e haverá contribuições de históricos, como Adriano Correia de Oliveira, Maria Velho da Costa, Luís Cília ou a fundadora do CAPC, Túlia Saldanha.

Ler notícia completa na edição de hoje do DIÁRIO AS BEIRAS 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.