Lousã: Entidades pretendem que aldeias do xisto sejam “opção de vida”

Spread the love

Município da Lousã

Afirmar as aldeias do xisto como um modo de vida e como unidades cruciais para a sustentabilidade foram as metas sublinhadas na cerimónia de assinatura do Contrato de Consórcio da Estratégia de Eficiência Coletiva do Programa de Valorização Económica dos Recursos Endógenos – EEC PROVERE Rede Aldeias do Xisto 2030, realizada ontem no Hotel Octant Lousã.
O futuro das aldeias do xisto distribuídas pelo interior da região Centro de Portugal foi o tema central de uma cerimónia que contou com mais de uma centena de entidades. Entre elas a ADXTUR – Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto, que delineou o caminho para a próxima década.
“Pretendemos afirmar as aldeias do xisto como o principal ativo de desenvolvimento territorial e de atuação concertada supramunicipal para qualificar e mobilizar o potencial endógeno do Pinhal Interior, liderando a nível regional e nacional a agenda das aldeias (natureza, comunidade, sustentabilidade e inovação)”, afirmou o coordenador da empresa, Bruno Ramos.

Ler notícia completa na edição de hoje do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.