Coimbra: Bombeiros esperam longas horas na urgência por macas e doentes

Spread the love

DB-Ana Catarina Ferreira

Chegou à urgência do Polo dos HUC às 09H10. Mas depois de quase seis horas de espera, rendeu-se ao cansaço e acabou por adormecer dentro da ambulância.
“Fomos acionados, através do 112, para uma situação urgente. Fui buscar o doente a casa, deu entrada no serviço de urgência e agora estou à espera. Enquanto espero pelo doente ou pela maca, aproveito para meter o sono em dia”, disse o bombeiro da corporação dos Voluntários de Cantanhede.
Ontem à tarde, duas dezenas de ambulâncias alinhavam-se junto à entrada do Serviço de Urgência dos HUC. E nem foi o dia mais caótico.
Nas últimas semanas tem-se registado um congestionamento dos serviços de urgência, motivado pelo aumento das infeções respiratórias. Contudo, de acordo com um operacional dos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital, que ontem também aguardava por um doente, há muito que se registam limitações noutros serviços.
“Há cerca de três semanas, saí de Oliveira do Hospital às 05H30 com um doente que vinha fazer um tratamento no Hospital de Dia de Oncologia [CHUC] e só chegámos a casa às 20H00. Foi um dia inteiro…”, contou.

Notícia completa na edição digital e impressa do Diário As Beiras

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.